O Programa Aristides Pacheco Leão de Estímulo a Vocações Científicas (PAPL) foi criado pela Academia Brasileira de Ciências (ABC) em 1994.

O nome do programa é uma homenagem ao eminente neurofisiologista, professor Aristides Pacheco Leão, que presidiu a ABC entre 1967 e 1981. Em 1993, tornou-se presidente emérito, em homenagem póstuma.

O objetivo principal do PAPL é oferecer a universitários vocacionados para a atividade científica a oportunidade de estagiar em laboratórios dirigidos por membros titulares da ABC, com linhas de pesquisa definidas e reconhecidamente produtivas. As inscriçõese a seleção são feitas no final do ano e o estágio acontece no início do ano seguinte, durante as férias de verão.

Até 2004, foi apoiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Interrompido entre 2005 e 2014, o PAPL foi reeditado em 2015, com uma primeira rodada coordenada pelo Acadêmico Wanderley de Souza. Em 2016 e 2017 foi coordenado pelos Acadêmicos Guilherme Suarez-Kurtz e Flávia Lima Ribeiro Gomes. A vice-presidente da ABC – Regional Rio, Lucia Mendonça Previato, coordenou a edição de 2018.

Nestes últimos anos, foi patrocinado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Em 2019, o programa foi novamente descontinuado, por falta de apoio financeiro. No momento, a ABC está em negociações para retomar uma parceria que possibilitará a retomada do programa em 2020. Esperamos boas notícias para breve.

Leia alguns depoimentos de estudantes contemplados pelo Programa.