pt_BR

Prêmio Marta Vanucci para Mulheres na Ciência do Oceano está com inscrições abertas

O Prêmio Marta Vannucci para Mulheres na Ciência do Oceano busca destacar e reconhecer o trabalho de mulheres que atuam na produção de conhecimento sobre o mar no Brasil e para o fortalecimento da participação de mulheres na ciência, inspirado na trajetória e pioneirismo da bióloga Marta Vannucci (1921 – 2021), membra da Academia Brasileira de Ciências e pioneira nos estudos oceanográficos brasileiros.

Idealizado pela Cátedra UNESCO para Sustentabilidade do Oceano, ligada ao Instituto Oceanográfico e Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo, pela Liga das Mulheres pelo Oceano e pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) o prêmio incentiva a equidade de gênero no avanço de uma ciência justa, equilibrada, criativa e produtiva.

O prêmio se divide em duas categorias: Cientista Inspiração Sênior, para pesquisadoras consolidadas, com mais de 20 anos de carreira científica na área; e Jovem Cientista, para pesquisadoras com menos de 35 anos e que concluíram doutorado há, no máximo, seis anos. Inscrições vão até o dia 15 de abril.

Para mais informações e inscrições, acesse.

 

 

 

Prêmio Fundação Bunge premiará cientistas brasileiros da área de ciências agrárias e aplicadas

A edição deste ano do Prêmio Fundação Bunge terá “Rastreabilidade na produção de alimentos: segurança alimentar, capacitação e redução de assimetrias regionais” e “Desenvolvimento e uso de tecnologias e conectividade acessíveis para a sustentabilidade no campo” como temas na área de Ciências Agrárias e Aplicadas, de acordo com definição realizada pelo Conselho Administrativo da Fundação. Entidades científicas e universidades poderão indicar pesquisadores dentro das duas temáticas do prêmio nas categorias Vida e Obra e Juventude (até 35 anos). As indicações poderão ser feitas até 30 de maio. A cerimônia de entrega do Prêmio Fundação Bunge será realizada em setembro de 2024, na capital paulista.

Criado em 1955, o Prêmio Fundação Bunge foi inspirado no Nobel e tem o objetivo de incentivar a inovação e a disseminação do conhecimento, reconhecer profissionais que contribuem para o desenvolvimento da cultura e das ciências no Brasil, além de estimular novos talentos.

“Trata-se de uma das principais premiações científicas do país. Há quase 70 anos reconhecemos cientistas de diferentes áreas do conhecimento. A partir deste ano, porém, a Fundação, por meio de seu Conselho, definiu que o prêmio focará nas Ciências Agrárias e Aplicadas, área bastante alinhada com o setor de atuação da Bunge”, afirma Cláudia Calais, diretora-executiva da Fundação Bunge.

Os dois pesquisadores laureados na categoria Vida e Obra receberão premiação em dinheiro no valor bruto de R$ 200 mil. Já os dois agraciados na categoria Juventude receberão R$ 80 mil.

Entenda como funciona o Prêmio Fundação Bunge

O Prêmio Fundação Bunge tem como premissa que as indicações dos nomes dos cientistas sejam feitas por representantes das principais universidades e entidades científicas do país. Os currículos recebidos são avaliados por comissões técnicas independentes formadas por especialistas.

Mais de 200 personalidades brasileiras já foram agraciadas com o Prêmio Fundação Bunge. Entre eles estão Mariangela Hungria, Adalberto Luis Val, Erico Veríssimo, Hilda Hilst, Jorge Amado, Lygia Fagundes Telles, Manuel Bandeira, Rachel de Queiroz, Oscar Niemeyer, Carlos Chagas Filho, Gilberto Freyre, Paulo Freire, Celso Lafer e Fernando Abrucio.

Para saber mais, acesse aqui.

O Acadêmico Adalberto Val (à esquerda) foi um dos premiados pela Fundação Bunge em 2023 (Foto: Fundação Bunge)

Inscrições abertas para o Prêmio CBMM de Ciência e Tecnologia 2024

Está aberto o período de inscrições do Prêmio CBMM de Ciência e Tecnologia 2024, que vai até o dia 19 de abril.  A iniciativa da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), está na 6ª edição, com o tema “Para as mentes que criam novos amanhãs”.

 A premiação é dividida em duas categorias: Ciência, que reconhece pesquisadores e equipes brasileiras com destaque no cenário científico global; e Tecnologia, que prestigia profissionais que desenvolvem aplicações práticas e, com isso, promovem impactos positivos e relevantes. Serão dois vencedores, um por categoria, que receberão o prêmio de R$ 500 mil cada.

 O Prêmio CBMM é destinado a profissionais de todo o país que tenham concebido produtos, processos, metodologias ou serviços inovadores nas áreas de Ciências da Computação, Ciências da Terra, Ciências da Vida, Engenharias, Física, Matemática e Química. Instituições de ensino, associações e empresas também podem indicar candidatos ao Prêmio. A participação é gratuita, sem taxas de inscrição ou qualquer outra despesa.

 Uma comissão julgadora independente irá avaliar as iniciativas. O anúncio dos ganhadores acontecerá até agosto.

Acesse o site do Prêmio para todas as informações.

 

Centenário de Carolina Bori: atividades e premiação

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) realiza no dia 6 de fevereiro, a partir das 10h, no Salão Nobre do Centro MariAntonia da USP (Rua Maria Antônia, 294 – 3º andar), um dia inteiro de atividades em homenagem ao Centenário de Nascimento da pioneira da psicologia comportamental no Brasil e primeira mulher a presidir a entidade, Carolina Martuscelli Bori. Toda a programação será transmitida pelo canal da SBPC no YouTube.

Na parte da manhã, das 10h às 12h, será realizada a cerimônia de entrega do 5º Prêmio “Carolina Bori Ciência & Mulher”, que nesta edição premia “Mulheres cientistas”, categoria dedicada às pesquisadoras de instituições nacionais que tenham prestado relevantes contribuições à ciência e à gestão científica, além de terem realizado ações em prol da ciência e da tecnologia nacional. Criado em 2019, o Prêmio “Carolina Bori Ciência & Mulher” é uma homenagem da SBPC às cientistas brasileiras destacadas e às futuras cientistas brasileiras de notório talento.

Na parte a tarde o evento contará com duas mesas-redondas. A primeira discussão, intitulada “A atuação institucional de Carolina Bori”, será às 14h30. O debate, coordenado, por Renato Janine Ribeiro, presidente da SBPC, contará com a participação de Deisy das Graças de Souza, professora titular da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Dora Fix Ventura, professora titular aposentada do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP), Mariza Monteiro Borges, professora aposentada da Universidade de Brasília  (UnB), e Eunice Maria Fernandes Personini, secretária executiva da SBPC.

A segunda mesa-redonda, às 16h30, abordará “Carolina Bori como educadora e pesquisadora”. Com coordenação de Maria do Carmo Guedes, professora emérita pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), o debate contará com a participação de Júlio César de Rose, professor titular da UFSCar, Lino de Macedo, professor emérito pelo Instituto de Psicologia da USP, Marilena Ristum, professora titular aposentada da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Raul Albino Pacheco Filho, professor titular da Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde da PUC-SP, e Silvio Paulo Botomé, professor titular da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

SERVIÇO:

Centenário de Carolina Bori
Dia: 06 de fevereiro

Horário: A partir das 10h
Local: Salão Nobre do Centro MariAntonia da USP (Rua Maria Antônia, 294 – 3º andar)
Transmissão: canal da SBPC no YouTube


Sobre o prêmio

Criado em 2019, o Prêmio “Carolina Bori Ciência & Mulher” é uma homenagem da SBPC às cientistas brasileiras destacadas e às futuras cientistas brasileiras de notório talento, que leva o nome de sua primeira presidente mulher, Carolina Martuscelli Bori.

A SBPC – que já teve três mulheres presidentes e tem hoje feminina a maioria da diretoria  – criou essa premiação por acreditar que homenagear as cientistas brasileiras e incentivar as meninas a se interessarem por este universo é uma ação marcante de sua trajetória histórica, na qual tantas mulheres foram protagonistas do trabalho e de anos de lutas e sucesso na maior sociedade científica do País e da América do Sul.

Na primeira edição, 25 sociedades científicas afiliadas à SBPC indicaram 29 cientistas brasileiras. A escolhida para receber o prêmio na categoria “Mulheres Cientistas” foi Helena Bonciani Nader, professora-titular da Universidade Federal de São Paulo (EPM-Unifesp), presidente de honra da SBPC e atual presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC).

Saiba mais no site da SBPC

Vaga de estágio na editoria dos Anais da ABC

A Academia Brasileira de Ciências (ABC) abriu processo seletivo para vaga de estágio na editoria dos Anais da ABC (AABC). A carga horária é de 30h semanais, com bolsa no valor de R$ 1.200, vale alimentação de R$ 38,96 por dia e auxílio transporte no valor de R$268,00. A ABC fica no Centro do Rio de Janeiro.

O candidato deve estar matriculado em curso superior de LETRAS-ESPECIALIDADE PORTUGUÊS/INGLÊS, com frequência comprovada e inglês avançado em leitura e escrita.

Os interessados devem ler o edital cuidadosamente e enviar todo o material requisitado até o dia 20 de fevereiro.

Prêmio Kepler da SBMAC abre inscrições

O Prêmio Kepler 2024, oferecido pela Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional (SBMAC), é um dos eventos mais importantes da comunidade científica no Brasil e ocorre de dois em dois anos.

Criado pela entidade em homenagem ao astrônomo e matemático alemão dos séculos XV e XVI, o Prêmio Kepler visa o desenvolvimento e a validação da produção científica de excelência em matemática aplicada no Brasil. O vencedor receberá R$ 10 mil e o diploma da SBMAC. 

As inscrições para a terceira edição do Prêmio Kepler vão até 28 de fevereiro e os interessados podem se inscrever pelo e-mail kepler@sbmac.org.br, seguindo o regulamento e os detalhes descritos na página do Prêmio Kepler.

Saiba mais na página do evento.

Inpa abre 63 vagas para contratação de pesquisadores e tecnologistas

O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) publicou Edital para concurso público de nível superior com 63 vagas distribuídas para os cargos de pesquisador adjunto e de tecnologista pleno. A remuneração varia de R$ 10.153,05 a R$ 14.274,86. O último concurso para o Inpa, uma das mais importantes instituições científicas do mundo sobre a Amazônia, foi em 2012.

Conforme o Edital Nº 1 Inpa/MCTI, publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira (10), as inscrições serão realizadas de 12 de dezembro de 2023 a 15 de janeiro de 2024. A seleção para os dois cargos será realizada em duas fases: A fase 1 será composta de prova discursiva, de conhecimentos específicos (caráter eliminatório e classificatório) prevista para 24 de março do próximo ano, enquanto a fase 2 será formada por provas orais e análise de títulos e currículos (classificatório) que compreendem: defesa pública de memorial, apresentação de projeto de pesquisa e análise de títulos e currículos.

Do total das 63 vagas, 51 são para Pesquisador, das quais 38 são de ampla concorrência, 3 reservadas para candidatos com deficiência e 10 para candidatos negros. Já para Tecnologista Pleno, 9 são  vagas de ampla concorrência, 1 reservada a candidatos com deficiência e 2 para negros.

Várias linhas temáticas de pesquisa foram contempladas, são elas:

  • Fauna: genética, fisiologia, ecologia, conservação e manejo;
  • Manejo, silvicultura e produtos florestais;
  • Paisagens Amazônicas, impactos antrópicos, dinâmica dos ecossistemas e mudanças climáticas; Bioprospecção;
  • Recursos Hídricos;
  • Peixes da Amazônia e Bioeconomia;
  • Agricultura Tropical;
  • Saúde integral e doenças amazônicas, ciências humanas e sociais na Amazônia, Segurança alimentar e nutricional.

O certame ainda não tem banca definida. O Inpa contratará uma instituição especializada para operacionalização do concurso público que estabelecerá procedimentos e informações complementares que serão divulgados por meio de Edital, a ser publicado antes da data de início das inscrições.

teste