pt_BR

Data: 30 de junho de 2020

Local: http://transmissao.abc.org.br

O MUNDO A PARTIR DO CORONAVÍRUS, Ed. 13 | HISTÓRIA DAS PANDEMIAS

Refletindo sobre a atual pandemia de covid-19, qual o papel histórico da ciência e da saúde pública nas epidemias no Brasil? Será que existem similaridades históricas nos impactos econômicos e sociais de crises sanitárias? A Revolta da Vacina, ocorrida no Rio de Janeiro em 1904, é uma importante referência para o debate científico e sobre o respeito aos direitos humanos dos cidadãos. A febre amarela, inclusive, muito contribuiu para a formação de ideologias raciais nas principais sociedades escravistas do século XIX – os Estados Unidos, Cuba e Brasil, dada a percepção de que vitimava principalmente imigrantes europeus recém-chegados às Américas.

Para esclarecer e debater essas questões, a Academia Brasileira de Ciências convidou:


 

SERVIÇO
Evento: Webinários da ABC | O mundo a partir do Coronavírus, Ed.13 | HISTÓRIA DAS PANDEMIAS
Data: 3ª feira, 30/6/2020
Hora: 16h às 18h (GMT-3)
Evento no Facebook: FanPage
Local: http://transmissao.abc.org.br

 


Perdeu os webinários da ABC anteriores? Assista aqui!


 

  • O historiador e Acadêmico José Murilo de Carvalho formou-se na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e fez o doutorado na Universidade de Stanford. Lecionou no Iuperj, é professor emérito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Honoris Causa da Universidade de Coimbra. É membro das Academias Brasileiras de Ciências e de Letras. Seu tema será a Revolta da Vacina.

  • O historiador Sidney Chalhoub, que é professor dos departamentos de História e de Estudos Africanos e Afro-Americanos da Universidade de Harvard (EUA) e professor titular colaborador na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Seu foco será na racialização das pandemias.

  • A historiadora Dominichi Miranda de Sá, que é chefe do Departamento de Pesquisa em História das Ciências e da Saúde da Casa de Oswaldo Cruz (Fiocruz) e membro da Diretoria da Associação Nacional de História (Anpuh-Rio). Seu foco será no papel das ciências e da saúde pública na história do enfrentamento das epidemias no Brasil.