No dia 16/11, cinco vencedores do Prêmio Nobel se reuniram virtualmente com estudantes para um debate sobre o papel dos cientistas na sociedade e o impacto das mais recentes descobertas científicas. O Diálogo Prêmio Nobel América Latina e Caribe contou com a presença de 80 estudantes em diferentes níveis de especialização, desde a graduação até o doutorado, sendo o Brasil o país com o maior número de representantes: 16 no total. O evento foi organizado pelo Nobel Prize Outreach, pela Academia Brasileira de Ciências (ABC) e pela Rede Interamericana de Academias de Ciências (Ianas).

Para o diálogo, foram convidadas a microbióloga francesa Emmanuelle Charpentier, vencedora do Nobel de Química em 2020 por criar, junto com a norte-americana Jennifer Doudna, uma ferramenta revolucionária capaz de editar a estrutura do DNA humano, que ficou conhecida pelo acrônimo CRISPR; a australiana Elizabeth Blackburn e a norueguesa May-Britt Moser, vencedoras do Nobel de Medicina em 2009 e 2014, respectivamente; o norte-americano Saul Perlmutter, Nobel de Física em 2011; e o holandês Bernard Feringa, Nobel de Química em 2016. Conheça os painelistas aqui

Luiz Davidovich e Helena Nader enviaram mensagens aos participantes em formato de vídeo.

“A América Latina e o Caribe enfrentam desafios em comum, e precisamos nos unir através da ciência para aproveitar as oportunidades e enfrentar os problemas que afetam essa região do mundo”, disse Luiz Davidovich, presidente da ABC, em mensagem enviada aos participantes. O físico apontou a rica biodiversidade e a grande diversidade cultural e étnica como elementos diferenciais desse território, mas  que coexistem em meio a desigualdade, a educação deficiente e a destruição dos biomas. Para ele, essa é uma das questões que podem ser colocadas em pauta durante a conversa. 

Helena Nader, vice-presidente da ABC, destacou o importante papel das ciências para o desenvolvimento da sociedade e se mostrou esperançosa quanto aos resultados desse encontro: “O debate pode trazer estratégias em comum para combater os grandes desafios nos quais a América Latina e o Caribe estão imersos, da mudança climática à instabilidade política, passando por muitas desigualdades e os efeitos dessa longa pandemia de COVID-19.”

Antes da transmissão dos diálogos (pré-gravados e com legendas em inglês, português e espanhol), foi exibido um breve bate-papo de Adam Smith, diretor científico da Nobel Prize Outreach, com quatro dos cinco laureados participantes. Ao fim da transmissão, Smith também conversou com quatro dos 80 alunos que mais se destacaram nos debates.

Confira todas as sessões completas, com legenda em português:

Sessão 1 – May-Britt Moser

Sessão 2 – Emmanuelle Charpentier

Sessão 3 – Saul Permutter

Sessão 4 – Bernard Feringa

Sessão 5 – Elizabeth Blackburn

 

Em breve, traremos uma série de matérias com o melhor de cada um dos debates. Fique de olho no site da ABC!