No dia 2 de julho, às 9h (horário de Brasília), será lançado internacionalmente o Movimento de Equidade Sustentável em Saúde. O presidente da ABC, Luiz Davidovich, é membro do Comitê Diretor do movimento, em função da participação da ABC na Parceria InterAcademias (IAP, na sigla em inglês). A IAP participará do encontro, representando as Academias de Ciências, Medicina e Engenharia de todo o mundo.

As desigualdades na área de saúde ficaram muito evidentes e foram acentuadas com a pandemia da covid-19, com um impacto desproporcional nas populações já vulneráveis que, certamente, se prolongará no período pós-pandemia.

O objetivo deste evento global é dar visibilidade ao tema, reunir as instituições envolvidas e reiterar a liderança da OMS e das Nações Unidas na condução da resposta global durante e depois da pandemia de covid-19. O princípio que norteia a iniciativa é de que a desigualdade só pode ser enfrentada por meio de um poder coletivo.

O ex-presidente da Fiocruz Paulo Buss será o representante brasileiro na cerimônia de abertura.

O evento será aberto ao público e os interessados em acompanhar devem se inscrever aqui.

Histórico

No dia 24 de abril, mais de 80 instituições de todo o mundo, inclusive a Academia Brasileira de Ciências (ABC), enviaram uma Carta Aberta à ONU, apelando por uma resposta ética global  à pandemia, no sentido do suporte às populações mais vulneráveis de todo o mundo. A carta levou a discussões com a Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre como trabalhar em conjunto para enfrentar os desafios apresentados e ampliou o movimento: mais de 16o entidades estão envolvidas atualmente.

A ABC esteve na linha de frente na construção deste processo e, no dia 13 de maio, o presidente da ABC, Luiz Davidovich, participou de uma reunião com altos representantes da OMS.

Desde então, o trabalho conjunto tem se desenrolado, culminando com o lançamento do Movimento de Equidade Sustentável em Saúde.