Português > Notícias > SBPC lança abaixo-assinado


"SOMOS TODOS CARLINI"

SBPC lança abaixo-assinado

  • Compartilhe:

Publicado em 27/02/2018

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) conclama todos os sócios e sociedades científicas associadas, membros da comunidade científica e acadêmica e a toda a sociedade a assinarem a petição online “Somos Todos Carlini”, em defesa do cientista e professor emérito da Unifesp, Elisaldo Carlini, e pela liberdade de pesquisa científica no País. Na última sexta-feira, a SBPC, juntamente com a Academia Brasileira de Ciências (ABC), divulgou um manifesto público repudiando com veemência o fato de o renomado pesquisador ser alvo de um inquérito policial por organizar um simpósio sobre o uso terapêutico da maconha, em maio de 2017. Após a publicação, o documento recebeu o apoio de mais de 50 sociedades científicas de todo o Brasil, e diversos professores, pesquisadores, personalidades políticas e estudantes enviaram solicitações para também assinar a manifestação. Diante dos pedidos, a SBPC lança hoje uma petição pública online, que será encaminhada a todas as autoridades competentes, do Estado de São Paulo e do Brasil.

O manifesto ressalta que Carlini é um cientista premiado internacionalmente, por ter desenvolvido, ainda na década de 1970, pesquisas pioneiras que caracterizaram a ação anti-convulsivante da maconha. Suas descobertas permitiram a formulação de medicamentos utilizados em diversos países para tratar, eficazmente, doenças como epilepsia e esclerose múltipla. “Acusar o dr. Carlini de apologia às drogas equivale a criminalizar a inteligência e o conhecimento técnico-científico”, afirma o texto do manifesto.

Aos 87 anos de idade, 62 anos dedicados à pesquisa, e com mais de 12 mil citações de seus trabalhos em artigos científicos de todo o mundo, o professor foi chamado para depor na polícia, na última quarta-feira, 21, para prestar depoimento sob a alegação de fazer apologia ao uso de drogas. Segundo o manifesto das entidades científicas, esta ação é “uma provocação cruel e vazia contra um cientista que dedicou toda sua vida à fronteira do conhecimento”.

A SBPC ressalta que a participação de todos é fundamental para que a Campanha tenha a força necessária, uma vez que este ato atinge não apenas o grande pesquisador Elisaldo Carlini, mas todos os cientistas brasileiros e ameaça a liberdade de pesquisa e de expressão.

O manifesto é encabeçado pelos seguintes presidentes de honra da SBPC: Ennio Candotti, Francisco Mauro Salzano , Helena Bonciani Nader , Marco Antonio Raupp, Otávio Guilherme, Cardoso Alves Velho, Sergio Machado Rezende  e Sérgio Mascarenhas de Oliveira .

Para assinar a petição, basta acessareste link e preencher um breve formulário, com nome e endereço de e-mail. Participe!


(Com informações da SBPC)



webTexto é um sistema online da Calepino