pt_BR

Hernan Makse

Doutor em física pela Universidade de Boston, nos Estados Unidos, com pós-doutorado em física no Laboratório Schlumberger-Doll Research, também nos EUA. É professor de física no Instituto Levich, em Nova York. Destaca-se por suas contribuições pioneiras em redes complexas e sistemas desordenados em uma variedade de temas interdisciplinares, desde sistemas biológicos a sociais, mesclando física estatística, teoria dos grafos e inteligência artificial. Suas contribuições se dão acerca da natureza fractal e do grupo de renormalização aplicados a redes complexas, identificação de influenciadores em redes e simetrias em redes biológicas, além da descoberta do diagrama de fases para materiais “jammed”. É Distinguished Professor of Physics da City University of New York e foi eleito Fellow of the American Physical Society em 2021.

Cristina Furlanetto

Ela é Doutora em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com pós-doutorados pela Universidade de Nottingham, na Inglaterra e pela UFRGS, onde atualmente é Professora Adjunta.  Destaca-se em pesquisas nas áreas de Física e Astronomia, com ênfase em Astrofísica Extragaláctica e Cosmologia Observacional. Seu trabalho concentra-se nos seguintes temas: lentes gravitacionais, matéria escura, galáxias submilimétricas, galáxias anãs de baixo brilho superficial, aglomerados de galáxias e evolução de galáxias.

Rodrigo Barbosa Capaz

Doutor em física pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts, com pós-doutorado na Universidade da California, nos Estados Unidos e na Universidade Federal do Rio De Janeiro (UFRJ). É professor titular da UFRJ. É uma das mais importantes lideranças na física da matéria condensada do Brasil. Desenvolve pesquisas em propriedades eletrônicas, estruturais e magnéticas de materiais, com contribuições importantes no entendimento de estruturas de nanotubos de carbono e grafeno.

Marcelo Knobel

Graduação em Fisica (1989) pela Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, doutorado em Física (1992) também pela UNICAMP. Pós-Doutorado (1994) pelo Instituto de Magnetismo Aplicado, IMA, Espanha e pelo Istituto Elettrotecnico Nazionale Galileo Ferraris, IENGF, Itália.
 
Professor titular do Departamento de Física da Matéria Condensada do Instituto de Física Gleb Wataghin da UNICAMP, atuando na investigação experimental de materiais magnéticos nanoestruturados. Dedica-se também à divulgação da ciência e da tecnologia e à Educação Superior. Em sua principal área de atuação, Knobel vem atuando em sistemas magnéticos nanoscópicos, investigando principalmente as interações dipolares em nanosistemas magnéticos, utilizando diversas técnicas experimentais, modelos teóricos e simulações computacionais. Esses sistemas, além do interesse em pesquisa básica, possuem diversas aplicações possíveis, principalmente em sistemas de gravação magnética e nanomedicina.
 
Em 2021 foi nomeado Professor Honorário Distinto da Faculdade de Engenharia da Universidade de Cardiff, País de Gales. Em 2021 também foi reconhecido com Mérito Educacional Professor Darcy Ribeiro da Câmera Municipal de Campinas.

Débora Peres Menezes

Bacharelado em Física (1983), Licenciatura em Física (1985), Mestrado em Física (1985) pela Universidade de São Paulo, Doutorado em Física (1989) pela Universidade de Oxford, Inglaterra.

Professora titular do Departamento de Física da UFSC e bolsista de produtividade 1B do CNPq. Suas pesquisas envolvem a área de física de hádrons, na interface entre a física nuclear de baixas energias e física de partículas elementares. Dedica-se ao estudo de equações de estado relativísticas e suas aplicações na descrição de objetos compactos (estrelas de nêutrons) e do diagrama de fases da cromodinâmica quântica, que descreve a força nuclear forte.

Recebeu a Medalha e Diploma de Mérito Francisco Dias Velho, outorgados pela Prefeitura Municipal de Florianópolis (2012) e foi nomeada membra da Comissão de Física Nuclear (C12) da International Union of Pure and Applied Physics (IUPAP) para o período 2018-2021.

Palavras-chave: equações de estado, modelos relativísticos, estrelas de nêutrons, diagrama de fases da QCD, magnetares, matéria hadrônica, matéria de quarks.

Angela Villela Olinto

Graduação em Física (1981) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e doutorado em Física (1987) pelo Massachussetts Institute of Technology. 

Professora na Universidade de Chicago (UC) e reitora da Divisão de Ciências Físicas e Matemáticas da instituição. É a pesquisadora principal dos projetos da NASA EUSO-SPB e POEMMA, para estudo de raios cósmicos e partículas ultraenergéticas. Suas pesquisas envolvem astrofísica teórica, astrofísica de partículas e nuclear e cosmologia. Seu trabalho se concentra nos raios cósmicos de mais alta energia, assinaturas indiretas de partículas de matéria escura, efeitos cosmológicos de campos magnéticos, inflação natural e estrutura interna de estrelas de nêutrons.

Em 2021 se tornou Membro da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos. Em 2016 recebeu o Título de Professor Albert A. Michelson por Serviços Distinguidos no Departamento de Astronomia e Astrofísica e no College, pela Universidade de Chicago.

José Rafael Bordin

Licenciatura Plena (2007) e Mestre em Física (2010) pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), e Doutorado em Física (2013) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Professor Adjunto do Departamento de Física da UFPel e Bolsista de Produtividade em Pesquisa 2 do CNPq. Sua pesquisa busca responder a questão: ‘Como as competições governam o comportamento de sistemas de Matéria Mole da nanoescala ao centro de galáxias?’. Em busca desta resposta, estudo as competições que existem em fluidos (indo até o limite de nanoconfinamento), como construir e obter novos nanomateriais, como competições afetam o movimento de moléculas dentro de células biológicas – e como as células se movem dentro do corpo, e como macromoléculas pré-bióticas se formam no centro de galáxias ativas. Palavras-chave: matéria mole, água, nanociência, nanotecnologia, física biológica.

Rafael Chaves Souto Araujo

Bacharel em Física (2004) pela Universidade Federal de Minas Gerais. Mestre em Física (2006) pelo Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas. Doutor em Física (2010) pelo Universidade Federal do Rio de Janeiro. Entre 2010 e 2016, realizou estágio de pós-doutoramento no Instituto de Ciências Fotônicas da Espanha e nas Universidade de Freiburg e Colônia na Alemanha.

Professor Adjunto da Escola de Ciências e Tecnologia e líder de pesquisa do Instituto Internacional de Física, ambos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Bolsista de Produtividade em Pesquisa 1D do CNPq. Grantee do Instituto Serrapilheira e da Templeton Foundation. Sua pesquisa se insere na interface entre a Mecânica Quântica e Teoria da Informação, causalidade e aprendizagem de máquina. Seus trabalhos mais recentes buscam entender como e por que nossa intuição sobre relações de causa e efeito deixam de valer no mundo microscópico, regido por efeitos quânticos. Além de seu aspecto fundamental, essa nova forma de entender a causalidade tem aplicações práticas, por exemplo, na criptografia quântica, na qual a segurança da nossa informação é garantida, a menos que um hacker possa violar as próprias leis da física.

Bolsista Nota 10 Mestrado, FAPERJ (2005). Bolsista Nota 10 Doutorado, FAPERJ (2008). Outstanding Referee pela American Physical Society (2020). 

Palavras-chave: Teoria do emaranhamento, sistemas quânticos abertos, processamento quântico de informação, criptografia quântica, computação quântica, fundamentos de mecânica quântica, implementações experimentais, inteligência artificial, modelos causais. 

teste