Mayana Zatz

Mayana Zatz
Id 384
Nome Científico Zatz, M.
E-mail mayazatz@usp.br
Profissão Bióloga
Área de Especialização Ciências Biológicas
Categoria Titular
Data de ingresso na ABC 24/05/1996

Nascimento

Data 00/00/0000
Cidade Tel-Aviv
Estado/Província ,
Pais Israel

Endereço

SHIS QI 01, Conj. B, Bl. D, 2 º ANDAR
Instituto de Biociências
Rua do Matão 277 sala 211
Cidade Universitária - São Paulo - SP - 05508-900 - Brasil

Pesquisas

Doenças neuromusculares e psiquiátricas : identificação de novos genes , correlações genótipo:fenótipo, estudos de associação.

Títulos

Bacharel (Ciências biológicas) - Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo, IB/USP - 1968.
Licenciada (Ciências biológicas) - IB/USP - 1968.
Mestra (Biologia) - IB/USP - 1970.
Doutora (Biologia) - IB/USP - 1974.
Professora assistente doutora (Biologia) - IB/USP - 1982.
Livre-docente (Biologia) - IB/USP - 1987.
Professora associada - IB/USP - 1987.
Professora titular (Genética) - IB/USP - 1995.




Biografia

Desde a infância interessou-se por Biologia e começou a dirigir preferencialmente sua atenção para este campo ainda no curso primário. Em 1967 teve seu primeiro contato com a Genética Humana, durante um estágio de dois meses, sob a orientação do Dr. Oswaldo Frota-Pessoa. O incentivo que recebeu deste grande Mestre nesta ocasião, que lhe mostrou as perspectivas de pesquisa neste campo, levaram-na a optar por esta especialidade dentro da genética.
Em julho de 1968, ainda como aluna de graduação, iniciou seu trabalho de pesquisas no Laboratório de Genética Humana do Departamento de Biologia do IBUSP, sob a orientação do Dr. Frota-Pessoa. Defendeu seu Mestrado, em 1970, em distrofias musculares progressivas.
Na fase de doutoramento, (defendido em 1974) ampliou este projeto, abrangendo estudos de ligação do gene da distrofia com outros marcadores do cromossomo X.
De 1975 a 1977 realizou seu pós-doutoramento na Universidade da Califórnia (UCLA), em genética de doenças neuromusculares, sob a orientação do Dr. Michael M. Kaback e Dr. David Campion, de quem recebeu grande incentivo para continuar esta linha de pesquisas.
De volta ao Brasil, em fins de 1977, implantou aqui as novas técnicas aprendidas nos Estados Unidos, montou um laboratório de pesquisas em miopatias hereditárias, e começou a orientar alunos de Mestrado e Doutorado.
Em 1981, fundou a ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DISTROFIA MUSCULAR ou ABDIM, com a finalidade de lutar para melhorar a qualidade de vida dos pacientes afetados por distrofias musculares e seus familiares. Hoje, a ABDIM atende mais de 100 crianças afetadas por distrofias, a maioria carentes, que são trazidas até a Associação, com transporte próprio ou com ônibus da USP.
Em 1989, implantou a tecnologia de Biologia Molecular no Centro de Miopatias com a colaboração da Dra. Maria Rita Passos-Bueno e Mariz Vainzof, o que permitiu um salto qualitativo no estudo das miopatias hereditárias. Com a implantação destas novas técnicas tem sido possível realizar pesquisas correlacionando o genótipo e o fenótipo (a nível molecular, proteico e quadro clínico) o que é fundamental na compreensão dos mecanismos moleculares responsáveis pelas doenças genéticas. Além da publicação de algumas dezenas de trabalhos científicos esses achados tem sido fundamentais na prevenção de novos casos através da identificação de casais em risco, e diagnóstico pré-natal.
Desde o início da carreira publicou mais de 100 trabalhos científicos, orientou 12 teses (8 de Mestrado e 4 de Doutorado) e atendeu mais de 11.000 pessoas pertencentes a famílias afetadas por neuropatias hereditárias.

Prêmios

Condecorações

Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito Científico e Tecnológico - Presidencia da República do Brasil - ago/2000

Medalhas

Medalha de Mérito Científico e Tecnológico - Governo do Estado de São Paulo - 2000

Prêmios

Prêmio de apoio à pesquisa - Muscular Dystrophy Association - USA - 1986

Prêmio L'Oreal para Mulheres na Ciência - UNESCO - 2001

TWAS Prize in Basic Medical Sciences - Third World Academy of Sciences (TWAS) - set/2003

Prêmio Faz a Diferença (área de Ciência) - O Globo - 2005

Publicações Selecionadas

ZATZ, M. , VIANNA-MORGANTE, A. M. , CAMPOS, P. and DIAMENT, A. J. 1981 . Translocation (X:6) in a female with Duchenne muscular dystrophy: implications for the localization of the DMD locus. J. Med. Genetics. vol. 18 , p. 442 - 447

ZATZ, M. , PASSOS-BUENO, M. R. and RAPAPORT, D. 1989 . Estimate of the proportion of Duchenne-like muscular dystrophy with autosomal inheritance. American Journal of Medical Genetics. vol. 32 , p. 407 - 410

ZATZ, M. , VALLADA, H. , DE MELO, C. P. , PASSOS-BUENO, M. R. , VIEIRA, A. H. G. , VAINZOF, M. , GILLIS, M. and GENTIL, V. 1993 . Co-segregation of schyzophrenia with Becker muscular dystrophy (BMD): susceptibility locus for schizophrenia at Xp21 or an effect of the dystrophin gene in the brain?. J. Med. Gen. vol. 30 , p. 131 - 134

PASSOS-BUENO, M. R. , OLIVEIRA JR., ? , ANDERSON, R. D. , BAKKER, E. , MARIE, S. K. , VAINZOF, M. , ROBERDS, S. , CAMPBELL, K. P. and ZATZ, M. 1993 . Genetic heterogeneity for Duchenne-like muscular dystrophy (DLMD). Human Molecular Genetics. vol. 2 , p. 1945 - 1947

PASSOS-BUENO, M. R. , MOREIRA, E. S. , VAINZOF, M. , CHAMBERLAIN, J. , MARIE, S. K. , PEREIRA, L. , AKIYAMA, J. , ROBERDS, S. L. , CAMPBELL, K. P. and ZATZ, M. 1995 . A common missense mutation in three unrelated Brazilian families with a relatively mild form of autosomal recessive limb-girdle muscular dystrophy. Human Molecular Genetics. vol. 4 , p. 1163 - 1167

ZATZ, M. , MARIE, S. K. , PASSOS-BUENO, M. R. , CAMPIOTTO, S. , CERQUEIRA, A. , VANIZOF, M. , WIJMENGA, C. , PADBERG, G. and FRANTS, R. 1995 . High proportion of new mutations and possible anticipation in Brazilian facloscapulohumeral muscular dystrophy (FSHD) families. American Journal of Human Genetics. vol. 56 , p. 99 - 105


webTexto é um sistema online da Calepino