Rodrigo Corrêa-Oliveira

Rodrigo Corrêa-Oliveira
Id 470
Nome Científico Corrêa-Oliveira, R.
E-mail correa@cpqrr.fiocruz.br
Profissão Biólogo
Área de Especialização Ciências Biomédicas
Categoria Titular
Data de ingresso na ABC 28/04/1999

Nascimento

Data 00/00/0000
Cidade Belo Horizonte
Estado/Província Minas Gerais , MG
Pais Brasil

Endereço

Centro de Pesquisas René Rachou/ Fundação Oswaldo Cruz
Av. Augusto de Lima, 1715
Barro Preto - Belo Horizonte - MG - 30190-002 - Brasil

Pesquisas

Mecanismos de regulação da resposta imunológica.
Imunopatologia.
Mecanismos de transmissão de sinais.
Imunogenética.

Títulos

Biólogo, Universidade Federal de Minas Gerais - 1980.
Mestre (Bioquímica), UFMG - 1981.
Ph.D. (Imunologia), Johns Hopkins University - 1985.
Professor assistente temporário - Buffalo.

Biografia

Rodrigo Corrêa-Oliveira nasceu em Belo Horizonte em 1956, filho de Antônio Correia de Oliveira e Cecília Coelho Correia de Oliveira. Graduou-se em Biologia pela UFMG em 1980 quando se casou com Andréa de Carvalho Gazzinelli, com a qual teve duas filhas, Ana Carolina Gazzinelli de Oliveira e Juliana Gazzinelli de Oliveira. Já no início de sua formação acadêmica interessou-se pela imunologia, passando a trabalhar como bolsista de Iniciação Científica no Laboratório de Imunologia de Parasitas sob a orientação do Prof. Tomaz Aroldo da Mota Santos, seu orientador de mestrado. Em 1981 obteve o título de Mestre em Bioquímica pela UFMG. No início de 1982 mudou-se para os Estados Unidos onde obteve, em 1985, o título de Ph.D. em Imunologia pela Johns Hopkins University. Durante sua estada nos EUA, trabalhou com o Dr. Alan Sher no National Institutes of Health, seu orientador de tese de Ph.D., tendo publicado 12 trabalhos relacionados a análise do controle genético da resposta imunitária responsável pela eliminação do Schistosoma mansoni em animais vacinados com cercária irradiada e descrevendo o gene principal recessivo rsm-1. Em sua tese mostrou, ainda, a importância da resposta imunológica celular e do papel do interferon gama (IFNg) na resistência à infecção. De volta ao Brasil em 1985 iniciou seus trabalhos na avaliação da resposta imunológica humana contra a infecção pelo S. mansoni, como pós-doutor sob a orientação do Prof. Giovanni Gazzinelli. Em 1986, ingressou por concurso público (1o lugar) no Centro de Pesquisas René Rachou, CPqRR, Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, em Belo Horizonte, sendo hoje pesquisador titular e chefe do laboratório de Imunologia Celular e Molecular, onde se dedica a estudos de mecanismos de regulação da resposta imunitária, de resistência a infecção/reinfecção e identificação de antígenos com potencial para utilização como vacinas contra a infecção pelo S. mansoni. Durante esse período descreveu um grupo de indivíduos residentes em áreas endêmicas para a esquistossomose que, apesar de apresentarem contato contínuo com águas contaminadas, não se infectavam, observação considerada de grande impacto para o entendimento do papel do sistema imunológico na resistência a infecção pelo S. mansoni. Em 1991, com o objetivo de aprimorar seus estudos em fatores solúveis (citocinas), estagiou no DNAX Research Institute na Califórnia, onde estudou o efeito de citocinas sobre a diferenciação de células T auxiliadoras do tipo 1 e 2. Voltando ao Brasil, continuou seus estudos sobre citocinas e doenças endêmicas, focalizando principalmente esquistossomose e doença de Chagas. Seus estudos de esquistossomose mansoni humana demonstraram que a IL-10 tem papel central no controle da morbidade nessa endemia. Estudos recentes, tanto em doença de Chagas como na esquistossomose, demonstraram que o IFNg pode intervir na patologia da doença e no desenvolvimento de resistência a infecção. Em doença de Chagas vem investigando o papel do sistema imunológico no desenvolvimento da lesão chagásica cardíaca e digestiva. O Dr. Corrêa-Oliveira tem colaborado, ainda, na formação de novos grupos de pesquisa. Nesse contexto, vale ressaltar sua contribuição para a formação de pessoal, assim como implementação de um laboratório de pesquisa em Imunologia na Universidade do Vale do Rio Doce, UNIVALE, em Governador Valadares, Estado de Minas Gerais. O laboratório foi implementado com recursos obtidos pelo Dr. Corrêa-Oliveira junto a FAPEMIG e é considerado um marco importante para o crescimento científico da UNIVALE e para a formação de novos pesquisadores. O Dr. Corrêa-Oliveira mantém projetos de pesquisa em colaboração com a referida Universidade, incluindo a formação de recursos humanos. Mais recentemente, detectando a necessidade de ampliar o trabalho de campo, fez uma associação com professores da Escola de Enfermagem da UFMG. Este projeto desenvolvido dentro da concepção da gestão ambiental, conta com a participação da comunidade para o seu desenvolvimento e implementação e objetiva a melhoria das condições de saúde da população local e controle da esquistossomose. Desde o início de sua carreira, publicou 85 trabalhos científicos, orientou 11 estudantes de iniciação científica, 9 teses, quatro de doutorado e cinco de mestrado e 6 pós-doutores. Para o desenvolvimento de seus trabalhos de pesquisa tem obtido financiamento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico CNPq, CNPq/PRONEX, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG), Organização Mundial da Saúde (OMS), Mercado Comum Europeu (EEC) e Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos (NIH). Estes projetos permitem a participação de colaboradores do Brasil e de vários países, facilitando, inclusive, o treinamento de estudantes brasileiros e estrangeiros. Em reconhecimento de suas atividades científicas, o Dr. Corrêa-Oliveira participa desde 1993 de Comitês Assessores da OMS, sendo atualmente membro do Comitê de Patogênese. Em 1996 foi nomeado Membro da Câmara de Ciências Biológicas da FAPEMIG e em 1998 membro do Corpo de Assessores do CNPq na área de Imunologia.

Comissões

Comitê de Esquistossomose, Organização Mundial de Saúde (OMS) - 1993/1994.
Comitê Vacina para Esquistossomose, OMS - 1994/1997.
Câmara de Ciências Biológicas, FAPEMIG - 1996/....
Comitê de Patogênese, OMS - 1997/....

Participações

Sociedade Brasileira de Imunologia.
American Society of Tropical Medicine and Hygiene.

Posições

Assessor
Área de Imunologia
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
jan/1998 - jan/2000

Prêmios

Medalhas

Medalha de Honra UFMG - Centro de Pesquisas René Rachou - Fiocruz - set/2002

Prêmios

Prêmio Sociedade Latino-Americana de Imunologia - Sociedade Latino-Americana de Imunologia - 1987

Prêmio Sociedade Latino-Americana de Patologia Clínica - Sociedade Latino-Americana de Patologia Clínica - 1988

Prêmio Sociedade Mineira de Pediatria - Sociedade Mineira de Pediatria - 1998

Publicações Selecionadas

LEMOS, E.M. , REIS, D.D'Á. , ADAD, S.J. , SILVA, G.C. , CREMA, E. and CORRÊA-OLIVEIRA, R. 1988 . Decreased CD4+ circulating T lymphocytes in patients with gastrointestinal Chagas' disease. Clinical Immunology and Immunopathology. vol. 88 , p. 150 - 155

VIANA, I. R. C. , SHER, A. , CARVALHO, O. S. , MASSARA, C.L. , ELOI-SANTOS, S.M. , PEARCE, E.J. , COLLEY D. G. , GAZZINELLI, G. and CORRÊA-OLIVEIRA, R. 1994 . Human immune responses to schistosomal antigens. II Analysis ofin vitro interferon gamma production by lymphocytes from individuals in an area endemic for Schistosoma mansoni. Trans. Royal Soc. Trop. Med. Hyg. vol. 88 , p. 446 - 470

POWRIE, F. , COFFMAN, R. L. and CORRÊA-OLIVEIRA, R. 1994 . Transfer od CD4+ T cells to C.B-17 scid mice: A model to study Th1 and Th2 cell differentiation and regulation in vivo. Models of lymphoid and myeloid reconstitution in scid mice. p. 347 - 353

VAGO, A , MACEDO, A. , ADAD, S. , D'ÁVILA-REIS, D. and CORRÊA-OLIVEIRA, R. 1996 . PCR detection of Trypanosoma cruzi DNA in esophageal tissues of patients with chronic digestive Chagas' disease. The Lancet. vol. 348 , p. 891 - 892

MALAQUIAS, L.C.C. , FALCÃO, P.L. , SILVEIRA, A.L. , GAZZINELLI, G. , PRATA, A. , COFFMAN, R. L. , PIZZIOLO, V. , COLLEY D. G. and CORRÊA-OLIVEIRA, R. 1997 . Cytokine regulation of human immune responses to Schistosoma mansoni: I Analysis of the role of IL-4, 5 and 10 on peripheral blood mononuclear cellular responses. Scandinavian Journal of Immunology. vol. 46 , p. 393 - 398

FALCÃO, P.L. , MALAQUIAS, L.C.C. , MARTINS-FILHO, O. A. , SILVEIRA, A.M.S. , PASSOS, V.M.A. , PRATA, A. , GAZZINELLI, G. , COFFMAN, R. L. and CORRÊA-OLIVEIRA, R. 1998 . Human schistosomiasis mansoni: IL-10 plays a major role on the in vitro granuloma modulation. Parasite Immunology. vol. 20 , p. 447 - 454

Mais Informações

http://www.cpqrr.fiocruz.br


webTexto é um sistema online da Calepino