pt_BR

Rodrigo Barbosa Capaz

Doutor em física pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts, com pós-doutorado na Universidade da California, nos Estados Unidos e na Universidade Federal do Rio De Janeiro (UFRJ). É professor titular da UFRJ. É uma das mais importantes lideranças na física da matéria condensada do Brasil. Desenvolve pesquisas em propriedades eletrônicas, estruturais e magnéticas de materiais, com contribuições importantes no entendimento de estruturas de nanotubos de carbono e grafeno.

Denise Pires de Carvalho

Doutora em ciências biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com pós-doutorado pelo Hospital Bicêtre, Unidade Tiroide, na França, e na Universidade de Nápoles Frederico, na Itália. Professora titular da UFRJ, é cientista expoente na área de endocrinologia, particularmente na pesquisa de fisiologia e fisiopatologia da tireoide. Possui vasta produção científica, com grande repercussão nacional e internacional. Em 2023, aceitou o desafio de deixar a reitoria da UFRJ para assumir a Secretária de Educação Superior do Ministério da Educação (MEC).

Ana Flávia Nogueira

Doutora em química pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) com pós-doutorado no Imperial College, em Londres. É professora titular da Unicamp, é reconhecida na América Latina como a principal líder em pesquisa na área de química, com ênfase na aplicação de nanomateriais para a conversão de energia solar, atuando principalmente nos seguintes temas: diodos emissores de luz (LED); geração de hidrogênio verde; células solares emergentes (em especial as células solares de perovskita).

Celina Miraglia Herrera de Figueiredo

Doutora em engenharia de sistemas e computação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com pós-doutorado na Universidade de Waterloo, no Canadá. É professora titular do Programa de Engenharia de Sistemas e Computação da UFRJ, onde coordena o Núcleo de Excelência em Algoritmos Randomizados, Quânticos e Aproximativos: Projeto, Análise e Implementação de Soluções Eficientes para problemas Combinatórios Fundamentais. É pesquisadora na área de ciência da computação, com ênfase em teoria da computação, e lidera o grupo de algoritmos e combinatória da Coppe/UFRJ, atuando principalmente nos seguintes temas: teoria dos grafos, algoritmos e complexidade computacional.

Carlos Eduardo Ganade

Graduação em Ciências da Terra pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP (2006) e doutorado em Ciências, na área Geotectônica Geoquímica, pela Universidade de São Paulo – USP (2014). 

Foi chefe da Divisão de Geodinâmica (2015-2017) e atualmente é pesquisador do Centro de Desenvolvimento (CEDES) do Serviço Geológico do Brasil. Tem desenvolvido pesquisas no campo geocientífico, a partir de perspectiva multidisciplinar, com ênfase nos temas: aplicação da Geologia Isotópica à evolução crustal; evolução tectônica do pré-cambriano do NE do Brasil; processos metamórficos ligados à edificação de montanhas.

Gabriela Ribeiro Pereira

Graduação em Fisica – Habilitação em Fisica Médica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ (2004), mestrado (2006) e doutorado (2010) em Engenharia Nuclear pela UFRJ.

Professora Associada do Programa de Engenharia Metalúrgica e de Materiais (PEMM) da COPPE/UFRJ. Chefe da área de Ensaios Não Destrutivos do Programa de Engenharia Metalúrgica e de Materiais (PEMM) e vinculada ao Laboratório de Ensaios não Destrutivos, Corrosão e Soldagem (LNDC), Coordenadora do Programa de Engenharia Metalúrgica e de Materiais – COPPE/UFRJ e Vice-Chefe do Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais POLI/UFRJ. Tem experiência na área de Engenharia de Materiais e Metalúrgica, com ênfase em Ensaios Não Destrutivos, atuando principalmente nos seguintes temas: Ultrassom, Phased Array, Termografia, Ensaios Magnéticos, Radiografia, Microtomografia por Transmissão de Raios X, PoD e desenvolvimento de sensores. Suas pesquisas estão focadas no desenvolvimento de metodologias de inspeção e estudo de técnicas não destrutivas para avaliação estrutural e caracterização de diferentes materiais utilizados na indústria.

Em 2020 recebeu o Prêmio Giulio Massarani na categoria docente jovem, COPPE/UFRJ. Também em 2020 recebeu o Prêmio Plinio Cantanhede 2020, pelo Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás – IBP.

Thereza Christina Barja Fidalgo

Graduada pela Faculdade de Farmácia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Mestre em Biologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro e doutorado em Ciências Biológicas (Biofísica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1990). Estágio pós-doutoral na Université de Montréal, Canadá (1997) com Bourse d´Excelence de Le Ministére d Education du Québèc). Atualmente é Professora Titular do Departamento de Biologia Celular da Universidade do Estado do Rio de Janeiro; Pesquisadora Líder do Laboratório de Farmacologia Celular e Molecular da UERJ; Bolsista do Programa PROCIÊNCIA-UERJ; Bolsista do Programa Cientista do Nosso Estado FAPERJ; Pesquisadora 1A do CNPq e Membro Titular da Academia Brasileira de Ciências. Foi Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Biociências da UERJ (2003-2008; 2019- 2022). Atuou em Avalições da CAPES nas áreas de Ciências Biológicas (CB I e CB II) e como Coordenadora de área na FAPERJ (2015-2018). É Consultora Ad Hoc de Instituições e Agências de fomento nacionais (FIOCRUZ, CAPES, CNPq, FAPERJ e outras) e internacionais (World Cancer Research; NRC-Polônia), atuando também como revisora para diversos periódicos científicos internacionais. Com mais de 130 artigos publicados em periódicos científicos referenciados e com impacto na área, tem significativo número de citações (índice h= 35). Orientou (até 2023) 26 doutorados, 35 mestrados e supervisionou mais de 17 estágios pós-doutorais, além de orientar cerca de 70 alunos em iniciação científica. Seus orientados tiveram destaque no recebimento de prêmios como Prêmio José Ribeiro do Vale (Sociedade Brasileira de Farmacologia e Terapêutica- SBFTE), Prêmio Jovem Cientista-Amershan/Pharmacia (Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular-SBBQ) e Prêmio L´Oreal Jovens Mulheres na Ciência. Vários desses egressos são cientistas em instituições de pesquisa e de ensino, nacionais e internacionais (UERJ, UFRJ, UFF, UNIRIO, University of NothinghaM (UK), Cedhar Mount Sinai- USA, dentre outras). Atua na área de Farmacologia Celular e Molecular e suas principais contribuições científicas focam na identificação de mecanismos de sinalização que modulam as funções de células envolvidas na resposta inflamatória associada a doenças como o câncer e a obesidade.

Thaiane Moreira de Oliveira

Comunicação Social – Jornalismo (2007), Mestre em Comunicação (2011) e Doutorado em Comunicação (2015) pela Universidade Federal Fluminense (UFF).

Professor do Departamento de Estudos Culturais e Mídia e do programa de Pós-graduação em Comunicação da UFF. Bolsista de produtividade 2 do CNPq e Jovem Cientista do Nosso Estado. Tem pesquisado desinformação relacionada à ciência, disputas globais, políticas e epistêmicas sobre a informação científica e os processos interacionais na produção do conhecimento, a partir de uma perspectiva voltada desenvolvimento estratégico da comunicação e de tecnologias para enfrentamento à desinformação, com foco em administração de conflitos informacionais. Seus atuais interesses de pesquisa são: desinformação relacionada à ciência, circulação e disputas sobre a informação e comunicação científica, educação científica e políticas de avaliação da produção de conhecimento.

Primeiro lugar na premiação Francisco Morel (Intercom), de melhor artigo científico (2011)

Palavras-chave: Desinformação científica, Disputas sobre a informação científica, movimentos anticiência e negacionismo, impacto social da ciência, métricas alternativas de avaliação da ciência, políticas científicas. 

teste