pt_BR
Ciências Agrárias | MEMBRO TITULAR

Mariangela Hungria da Cunha

(HUNGRIA, M.)

06/02/1958
Brasileira
19/12/2008

Nasceu em São Paulo e viveu até os 10 anos em Itapetininga (SP), onde completou o curso primário no Instituto Imaculada Conceição. Filha (Leda) e neta (Accacio, Edina) de educadores, aos 8 anos decidiu ser microbiologista, quando a avó, sempre a maior estimuladora de sua carreira, a presenteou com o livro “Caçadores de Micróbios” (P. Kruif). Uma etapa decisiva de sua formação acadêmica foi nos cursos de ginásio e científico biológicas no Colégio Rio Branco (São Paulo, SP), onde estudou com bolsa de estudos e recebeu vários prêmios. Cursou Engenharia Agronômica na Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ), Piracicaba (1976-1979). No segundo ano de faculdade foi mãe de Ana Carolina e, logo depois, de Marcela; as filhas sempre representaram o maior estímulo para prosseguir de modo direcionado com a pesquisa. No último ano da graduação descobriu e se encontrou nas pesquisas sobre fixação biológica do nitrogênio, introduzida pela Dra. A.P. Ruschel, com quem cursou o mestrado em Solos e Nutrição de Plantas (ESALQ, 1979-1981), no Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Cursou o doutorado em Ciência do Solo pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ, 1982-1985), com tese desenvolvida na Embrapa Agrobiologia, orientada pela Dra. M.C.P. Neves. Logo no primeiro ano recebeu o convite da Dra. J. Döbereiner para se efetivar como pesquisadora na Embrapa; reconhece e é profundamente grata pela oportunidade de iniciar a carreira ao lado da mente privilegiada da Dra. Johanna. Cursou pós-doutorados em microbiologia na Universidade de Cornell (1988-1989, Dr. A.R.J. Eaglesham, Dr. R.W.F. Hardy) e em fitoquímica e sinalização molecular plantas-microrganismos na Universidade da California (1989-1991, Dr. D.A. Phillips); posteriormente, também realizou um pós-doutorado na Universidade de Sevilla (1997-1998, Dr. M. Megías). Em julho de 1991 transferiu-se para a Embrapa Soja, em Londrina (PR) e desde o princípio trabalhou ativamente com o Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR) e com a Embrapa Cerrados e iniciou a carreira como professora e orientadora de pós-graduação da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Além dessas, possui hoje intensa colaboração com várias outras instituições nacionais (UFPR, LNCC, FEPAGRO, IPA, UDESC, Embrapa Agropecuária Oeste e Roraima) e internacionais (Universidades de Sevilla-Espanha, Minnesota-EUA, La Plata-Argentina, Wageningen-Holanda, La Molina-Peru, Fundação Bill & Melinda Gates-EUA). Já orientou mais de 50 alunos de graduação e pós-graduação e se orgulha não só das publicações, como do vínculo de amizade mantido com os ex-alunos. Atua nas Sociedades Brasileira de Microbiologia (SBM) e Sociedade Brasileira de Ciência do Solo (SBCS), sendo a primeira e, até o presente momento, única mulher presidente da SBCS (2001-2003). Recebeu prêmios e é membro do corpo editorial e revisora de revistas nacionais e internacionais, fundações e instituições de pesquisa nacionais e internacionais. É bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq desde 1992, nível 1A desde 2008. Sempre se dedicou à pesquisa em fixação biológica do nitrogênio e microbiologia do solo e o principal diferencial de seu trabalho está em unir a pesquisa básica, como genômica e proteômica, à pesquisa aplicada, como desenvolvimento de inoculantes microbianos. Como resultado, tem mais de 500 publicações, que vão de artigos no PNAS, passando por livros didáticos para alunos e cartilhas para agricultores.