Português > Notícias > 12ª edição do programa L’Oréal-ABC-Unesco "Para mulheres na ciência" premia (...)


MULHERES NA CIÊNCIA

12ª edição do programa L’Oréal-ABC-Unesco "Para mulheres na ciência" premia vencedoras

  • Compartilhe:

Publicado em 26/10/2017

Fábio Eon, coordenador de ciências naturais da Unesco no Brasil entre as vencedoras (da esq. p/ dir.): Rafaela Ferreira, Gabriela Nestal, Jenaina Soares, Fernanda Tonelli, Marília Nunes, Pâmela Carpes e Diana Sasaki.

O novo Centro de Pesquisa & Inovação da L’Oréal no Brasil foi palco da cerimônia da 12ª edição do “Para Mulheres na Ciência”, programa desenvolvido pela L’Oréal Brasil em parceria com a Unesco no Brasil e a Academia Brasileira de Ciências (ABC). Sete pesquisadoras foram reconhecidas pela qualidade e potencial de seu trabalho. O prêmio garante visibilidade e continuidade dos projetos escolhidos nas áreas de ciências da vida, química, física e matemática com o incentivo de uma bolsa-auxílio no valor de R$ 50 mil para cada.

As sete vencedoras deste ano foram: Diana Sasaki e Gabriela Nestal, do Rio de Janeiro; Fernanda Tonelli, Jenaina Soares e Rafaela Ferreira, de Minas Gerais; Marília Nunes, do Pará; e Pâmela Carpes, do Rio Grande do Sul. Elas foram escolhidas por um júri acadêmico, que selecionou os trabalhos entre quase 400 inscritos nesta edição.

"Celebrar mais uma edição do Para Mulheres na Ciência é um momento muito especial. E neste ano escolhemos o Centro de Pesquisa & Inovação para a premiação, um lugar que representa o compromisso do Grupo com a ciência", declarou Patrick Sabatier, diretor de Relações Institucionais e Comunicação da L’Oréal Brasil.

Para a bióloga Gabriela Nestal, uma das cientistas reconhecidas, o prêmio tem um papel muito claro na sociedade: promover a ciência feita por mulheres.

Premiação ressalta trajetória das cientistas ganhadoras

Durante a cerimônia de premiação, foi destacado o papel das 82 mulheres já premiadas ao longo dos 12 anos em que o programa está no Brasil. Escolhida para discursar em nome das ganhadoras de 2017, Pâmela Mello-Carpes agradeceu as três instituições - L’Oréal, Unesco e ABC - por acreditarem na ciência feita por mulheres.

"Eu acredito que a comunidade em geral também é impactada por esse momento de reconhecimento, porque vemos a promoção de uma visibilidade que vai além da academia. A sociedade precisa ter acesso a ciência para valorizá-la e também viabilizar a continuação dessas pesquisas no Brasil", disse.

Em uma análise sobre a importância do programa para o desenvolvimento no país, a vice-presidente da regional Rio de Janeiro da Academia Brasileira de Ciências (ABC) Lucia Mendonça Previato , e Laureada internacional do programa For Women in Science em 2004, ressaltou os pesquisadores que permanecem com seus estudos mesmo em tempos de crise.

"Essa edição tem um tom de emoção diferente devido à situação que o Brasil passa em relação à investimento e ao fomento da ciência. Mas observamos que sempre há jovens, pesquisas e meios de inovação. Neste ano, nos deparamos com projetos de níveis internacionais, então não há nada que diminua a premiação", analisou.

Durante a cerimônia de premiação, os temas de pesquisa de cada uma foram apresentados e todos os discursos ressaltaram a importância de incentivo para cada projeto. "Sem dúvidas, estar aqui representa a realização de um sonho e é um momento muito importante para a minha carreira e para a minha vida pessoal", completou a matemática Diana Sasaki.


(Ascom ABC, com informações da L’Oreal)


Notícias


Rua Anfilófio de Carvalho, 29/3º
Centro - Rio de Janeiro - RJ - Brasil
Cep: 20030-060

[+55] (21) 3907-8100

[+55] (21) 3907-8101

Fale conosco

webTexto é um sistema online da Calepino