Fundado em 1999, o G20 é um grupo composto pelas 19 maiores economias do mundo mais a União Europeia. Desde 2008, quando os Chefes de Estado e Governo passaram a se envolver diretamente nas discussões (antes participavam apenas os ministros de finanças e presidentes de bancos centrais dessas nações), a agenda do G20 tem se expandido para além da esfera econômico-financeira. Neste sentido, em 2017, o Science20 (s20) foi criado para atuar como o grupo de engajamento do G20 para a área de ciência e tecnologia.

O Science20 é formado pelas Academias nacionais de ciências dos países do G20 e promove um diálogo oficial entre a comunidade científica e os formuladores de políticas. Análogo ao G20, o S20 possui um secretariado rotativo não permanente e opera como um fórum (e não como uma organização), sendo suas cúpulas realizadas anualmente, geralmente antes da respectiva cúpula do G20.

Ao longo do ciclo anual do S20, uma força-tarefa de especialistas internacionais aborda um tópico relevante e formula um documento de políticas substantivas com recomendações específicas e ações implementáveis ​​para o G20. Essas propostas formam a base do comunicado do S20, que é apresentado oficialmente aos líderes do G20 para consideração.

Desde 2017, a ABC teve como representantes nas forças-tarefa os seguintes membros titulares: Protásio Lemos da Luz (2017, Alemanha – Improving Global Health), Evaldo Ferreira Vilela (2018, Argentina – Food and Nutrition Security) e Luiz Drude de Lacerda (2019, Japão – Threats to Coastal and Marine Ecosystems).

O G-Science, por sua vez, possui uma atuação semelhante, e muitas vezes conjunta, ao Science20. Embora em um grupo menor, reunindo as Academias nacionais de ciências das nações do G7, além de outras de países relevantes que participam de maneira rotativa (que é o caso da ABC), o G-Science tem o objetivo de desenvolver recomendações de políticas públicas, a serem encaminhadas aos líderes dos países envolvidos. Os temas das recomendações são relacionados a desafios globais, para os quais a contribuição da ciência faz a diferença.

Para acompanhar a participação da Academia Brasileira de Ciências no Science20 e no G-Science, acesse os Relatórios de Atividades da ABC.