Iniciada, em 1951, como uma iniciativa europeia de reconciliação entre os cientistas no pós-guerra, a série de Encontros Lindau com Prêmios Nobel vêm evoluindo como um fórum internacional único de intercâmbio científico. Uma vez por ano, cerca de 30-40 ganhadores do Nobel se reúnem em Lindau, na Alemanha, para interagir com a próxima geração de cientistas líderes: aproximadamente 600 estudantes de graduação, doutorandos e pesquisadores pós-doutores de todo o mundo. Assim, a iniciativa promove o intercâmbio entre cientistas de diferentes gerações, culturas e disciplinas.

Os encontros se concentram alternadamente nas áreas de fisiologia e medicina, física e química – as três disciplinas do prêmio Nobel dentro das ciências naturais. Uma reunião interdisciplinar, que gira em torno destas três ciências naturais, é promovida a cada cinco anos. Além disso, o Encontro Lindau de Ciências Econômicas é realizado a cada três anos. O programa científico de cada edição é baseado no princípio do diálogo. As diferentes sessões são projetadas para ativar o intercâmbio de conhecimentos, ideias e experiências entre os premiados com Nobel e os jovens cientistas.

A organização dos Encontros Lindau conta com a cooperação de mais de 200 renomadas instituições de ciência e pesquisa de todo o mundo para identificar, anualmente, os participantes mais qualificados. Esses parceiros acadêmicos são fundamentais para o processo de internacionalização da iniciativa. No Brasil, a indicação de participantes é responsabilidade da ABC desde 2008, por solicitação do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Para acompanhar a participação da Academia Brasileira de Ciências e de seus indicados nos Encontros Lindau com Prêmios Nobel, acesse os Relatórios de Atividades da ABC.