O Acordo de Cooperação Brasil-Índia, na área de Ciência e Tecnologia, bem como a instituição de seu Conselho Científico, tem sua origem no Memorando de Entendimentos assinado entre os governos brasileiro e indiano.

Este documento foi elaborado durante a primeira reunião da Comissão Mista Brasil-Índia, realizada em Nova Delhi nos dias 20 e 21 de outubro de 2003. Foi acordado então que as áreas prioritárias em Ciência e Tecnologia seriam a Biotecnologia, as Ciências do Mar, a Tecnologia dos Materiais, a Metrologia e a Tecnologia da Informação.

O Conselho – em sua parte brasileira – foi designado por Portaria do Ministro de Estado de Ciência e Tecnologia no dia 23 de janeiro de 2004. Cada governo designou um presidente, um coordenador para cada área além de representantes de organizações nacionais diretamente interessadas nas áreas prioritárias.

A atuação conjunta do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), do Ministério das Relações Exteriores (MRE) e da ABC inaugurou uma nova era onde a Ciência, a Tecnologia e a Inovação passaram a ser reconhecidas como instrumentos fundamentais da política externa brasileira.

Ao atribuir ao Presidente da ABC e seus membros a responsabilidade de traduzir em programas, projetos e atividades os termos do acordo, o Ministério da Ciência e Tecnologia reafirmou o compromisso de mobilizar os cientistas brasileiros para participarem efetivamente dos esforços do MCT e do MRE.

O Programa Brasil-Índia constitui um modelo bem sucedido para a implementação de programas de cooperação, sobretudo no que se refere à relação custo-benefício.

Veja os eventos mais recentes realizados no âmbito do Convênio nos Relatórios de Atividades da ABC.

Relatório de Atividades da ABC 2011
Relatório de Atividades da ABC 2010
Relatório de Atividades da ABC 2009