Água na mineração, agricultura e saúde: o que a ciência tem a dizer a partir de Minas Gerais

  • Compartilhe:

Publicado em 02/05/2017


Luiz Davidovich, Jaime Ramirez e Evaldo Vilela
A abertura do evento "Água na mineração, agricultura e saúde", realizado na UFMG nos dias 19 e 20 de abril, teve mesa composta pelo presidente da ABC Luiz Davidovich; pelo presidente da Fapemig, Acadêmico Evaldo Vilela e pelo reitor da UFMG, Jaime Arturo Ramirez. Em sua saudação inicial, Ramirez destacou que num país como o nosso não se faz ciência sem parceria com as universidades e com o Estado. "Aqui na nossa universidade podemos nos orgulhar dessa parceria porque temos produzido muito e, portanto, temos muito a oferecer à sociedade. A UFMG é uma das maiores detentoras de patentes do país. Sobre o tema do evento, certamente a UFMG tem muito a dizer. Estamos comemorando, nessa ocasião os 100 anos da ABC e os 90 anos da nossa universidade. Sejam bem vindos e tenham um bom encontro."

Luiz Davidovich agradeceu e destacou a participação dos presentes, especialmente do prof. José Tundisi, co-coordenador da Reunião Magna da ABC 2017, que tem como tema "Um Projeto de Ciência para o Brasil (PCBR)". O projeto é composto por 14 grupos de estudo, que reúnem mais de 100 pesquisadores de excelência do país. "É importante que a sociedade e o governo tomem consciência de que a ciência é fundamental para a qualidade de vida da população. Tivemos um exemplo recente com a zika, cujo enfrentamento se deu graças ao conhecimento acumulado ao longo de anos de pesquisa. No momento, tivemos 44% de corte linear em todos os ministérios e isso mostra que o governo não tem prioridades. Estamos aqui para falar de ciência, que é o nosso principal objetivo, embora no momento tenhamos que falar sobre política científica quase todo o tempo, pois temos tido uma média de duas crises por semana", ressaltou o presidente da ABC.

Vilela agradeceu a parceria com a UFMG, agradeceu a Davidovich por sua liderança incansável à rente da ciência brasileira e acrescentou às comemorações os 30 anos da Fapemig. Agradeceu, ainda, aos professores da UFMG e Acadêmicos Virginia Ciminelli, Mauro Teixeira e ao professor Francisco Barbosa pela ajuda na viabilização do evento. "Nas áreas envolvidas neste encontro - água, mineração e saúde - já estamos bons em diagnósticos. O que precisamos agora é de soluções, para enfrentar inclusive as informações errôneas que percorrem a sociedade. E a crise é um bom momento para isso, pois temos que estabelecer prioridades e estratégias. Para isso, esse PCBR da ABC é fundamental, pois une a comunidade científica e alinha os objetivos da ciência brasileira. E o grupo de estudos sobre ciências agrárias, que cocoordeno, está seguindo as orientações do nosso presidente Luiz Davidovich: clareza e objetividade quanto aos focos principais para garantir o desenvolvimento do país."

Veja outras matérias sobre o evento:

Água e ciência no Brasil: desenvolvimento ou modernização?

Água e agricultura : o que sabemos e o que temos que saber

Água, saúde e doença: o caso das arboviroses

O Conservador das Águas: um projeto a ser seguido
 

Tecnologia do irrigâmetro aplicada no manejo da irrigação

Água e mineração: ecoficiência hídrica e geração de valor


Água e mineração: métodos alternativos para disposição de rejeitos 

(Elisa Oswaldo-Cruz para NABC)



Cadastre-se para receber
as Notícias da ABC:



Arquivo de notícias


 

Notícias anteriores TESTE


webTexto é um sistema online da Calepino