Anais da ABC batem recorde em 2016

  • Compartilhe:

Publicado em 21/12/2016


Capas das edições de 2016 dos Anais da Academia Brasileira de Ciências

O periódico científico Anais da Academia Brasileira de Ciências, um dos mais antigos do Brasil, publicou seis fascículos com 200 trabalhos no ano de 2016. Além disso, dados do início de dezembro indicam que a publicação chegará a um recorde de submissões: 900 artigos. Confira, abaixo, carta do editor-chefe dos AABC, Alexander Kellner:


"Não há como negar: foi um ano duríssimo para a Ciência no Brasil! Fusão do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação com o Ministério das Comunicações, com evidentes prejuízos para o primeiro, escassez de financiamento para a pesquisa e vários outros problemas que afligem toda a sociedade brasileira nesse momento político e econômico bastante delicado pelo qual o país atravessa. Mesmo assim, nós dos Anais da Academia Brasileira de Ciências temos algo para comemorar: finalizamos o ano com a publicação de seis fascículos contendo 200 artigos! Algo realmente a ser destacado, visto que vivemos em tempos difíceis e incertos. Mas não é apenas esse um bom motivo para celebrar: dados do inicio do mês de dezembro indicam que chegaremos a um recorde de submissões: 900 artigos - veja o gráfico abaixo. O crescente interesse que os AABC têm despertado - não apenas no Brasil, mas também no exterior - não deixam dúvidas: a marca de 1.000 submissões deverá ser atingida em 2017!

Todos sabemos que os AABC precisavam crescer e publicar mais trabalhos - finalmente, esse periódico é o único de natureza multidisciplinar amplo produzido no país, publicando artigos nos mais diferentes campos do saber, desde ciências físicas e matemáticas até as ciências sociais e da saúde, passando pelas ciências biológicas, químicas, engenharias, agrárias, da terra e biomédicas. Os AABC são o único periódico produzido no país que se encontra na linha (mesmo que ainda bem distante) da PNAS, publicada pela National Academy of Sciences dos Estados Unidos.

O sucesso dos AABC se deve ao fruto do trabalho incansável dos editores de área - que hoje passam de 50 (incluindo quase uma dezena do exterior), número que deverá chegar a 65 durante o próximo ano. São eles que zelam pela qualidade dos manuscritos publicados - uma atividade que demanda muito tempo, realizada de forma abnegada por pesquisadores empenhados em contribuir para o desenvolvimento científico.

Entre as melhorias, implantamos, com auxílio do SciELO, um moderno e eficiente sistema on-line, proporcionando comodidade para autores, revisores e editores. Desde 2011, a capa dos AABC passou a ser colorida e a partir do final de 2013 passamos a circular um Newsletter, destacando todos os trabalhos publicados em um determinado fascículo. Mais de 60% dos artigos são publicados como ahead of print e novos esforços visando a diminuição do tempo de publicação estão sendo implementados.

Porém, para que esse periódico possa seguir na sua trajetória de crescimento e importância, é necessário que a revista alcance uma divulgação maior. Assim sendo, gostaria de solicitar aos colegas Acadêmicos para contribuir com os AABC não apenas com trabalhos de alta qualidade, mas também com a divulgação do periódico para estudantes e colegas do país e do exterior.

Esse grande desafio, cuja meta é tornar o periódico um dos mais destacados no campo multidisciplinar a nível mundial, somente poderá ser alcançado com a colaboração de todos.

Alexander W. A. Kellner
Editor-Chefe"
 

EVOLUÇÃO ANUAL DE ARTIGOS POR ÁREA





Cadastre-se para receber
as Notícias da ABC:



Arquivo de notícias


 

Notícias anteriores TESTE


webTexto é um sistema online da Calepino