Da Bahia para Minas Gerais: encerramento da 68ª Reunião Anual da SBPC em Porto Seguro

  • Compartilhe:

Publicado em 25/07/2016

Após o sucesso da 68ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), realizada na recém-inaugurada e inovadora Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), em Porto Seguro, os preparativos para a próxima edição já começaram. Dessa vez, o maior evento de divulgação científica da América Latina acontecerá em uma instituição histórica: A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) que, em 2017, completa 90 anos.


Encerramento da 68ª Reunião Anual da SBPC

O tom do encerramento foi de comemoração. A 68ª Reunião Anual teve mais de 6 mil inscritos, sem contar os participantes que não se inscreveram, já que a entrada no evento é livre. Na SBPC Educação, uma novidade desta edição, que antecedeu o encontro e foi realizada nos dias 1º e 2 de julho na Universidade do Estado da Bahia (Uneb), foram mais de 1.000 inscritos. Metade dos inscritos na 68ª Reunião Anual eram do estado da Bahia, mas o que chamou a atenção foi o fato de o Acre e Rondônia também terem tido inscrições expressivas.

Foram apresentados 1.850 pôsteres, 52 conferências, 66 mesas-redondas, dois encontros, seis sessões especiais, sete assembleias, 27 minicursos, com 8.615 pessoas participando dessas atividades. Para Naomar de Almeida Filho, reitor da UFSB, a expressão-chave do sucesso do evento foi "trabalho de equipe". "O que conseguimos fazer nesse tempo foi devido à radical e firme introdução do conceito de equipe no quadro docente. A ciência cada vez mais é uma atividade social, que deve sempre beneficiar a totalidade da sociedade. A instituição universitária precisa aprender que o oficio de ensinar é o de aprender, e não se aprende sozinho."

O decano da UFSB, Carlos Caroso, coordenador da comissão executiva local, concordou. "Nossos colegas, professores, funcionários, estudantes reagiram com entusiasmo e se ofereceram para colaborar com a SBPC. Fizeram sugestões muito boas, assumiram a responsabilidade e deram conta. Foi uma tarefa grande, pois essa universidade tem pouco mais de 180 professores, e nesse campus, apenas 60, mas todos se envolveram."

O evento também teve uma participação marcante da comunidade indígena, gerando, ao final das discussões nesse âmbito, a Carta de Porto Seguro. O documento traz 12 reivindicações dos indígenas, que terão apoio da SBPC e outras instituições e serão encaminhas a várias instâncias de autoridades. A Acadêmica Helena Nader, presidente da SBPC, agradeceu os representantes indígenas por proporcionarem um espaço para pensar, discutir e fazer propostas. "Temos que ter a mesma batalha com os quilombolas, populações ribeirinhas, quebradeiras de coco."

Helena Nader comentou as sessões especiais realizadas no evento, como a sessão de homenagem ao centenário da Academia Brasileira de Ciências (ABC), que foram bastante ricas. "Na sessão sobre os 100 anos da ABC, por exemplo, eu tive uma aula fantástica da história da ciência no Brasil", afirmou. "Esta universidade jovem, que vai ter um futuro brilhante pela frente, nos abraçou. Vamos sair com saudades e levar daqui muito conhecimento, colaborações futuras, participações."

Jaime Ramirez, reitor da UFMG, comentou que aceitar realizar a 69ª Reunião Anual da SBPC após o sucesso tão grande desta edição aumenta a responsabilidade que a universidade terá. "Só tenho a agradecer a confiança que o conselho nos concede, a honra e o privilégio de poder sediar novamente a SBPC no campus da UFMG, em Belo Horizonte. Como dizia um político e ex-aluno da UFMG, Minas Gerais são várias, muitas, diversas, e estar à frente de uma universidade que leva o nome do estado traz o dever de ter essa diversidade."

(Clarice Cudischevitch para NABC)



Cadastre-se para receber
as Notícias da ABC:



Arquivo de notícias


 

Notícias anteriores TESTE


webTexto é um sistema online da Calepino