Acadêmico Roland Vencovsky morre aos 80 anos

  • Compartilhe:

Publicado em 12/07/2016

O professor Roland Vencovsky, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da Universidade de São Paulo (USP), morreu no dia 6 de julho de 2016, em Piracicaba, aos 80 anos, em decorrência de câncer e de infecção. O enterro foi realizado no dia seguinte.

Nascido em São Paulo em 10 de junho de 1936, Vencovsky graduou-se em Engenharia Agronômica pela USP (1958) e concluiu o mestrado em Estatística Experimental pela North Carolina State University (1967) e o doutorado em Genética e Melhoramento de Plantas pela USP (1960).

Foi professor visitante na University of Minnesota (1974-1975), na North Carolina State University (1990-1991) e na Universidade Federal de Goiás - UFG (2000-2003). Obteve a livre-docência pela Esalq em 1970 e o título de professor titular em 1994. Coordenou o Programa de Pós-graduação em Genética e Melhoramento de Plantas da ESALQ/USP.

Foi chefe geral do Centro Nacional de Milho e Sorgo da Embrapa (1979-1984). "Fiquei quatro anos e meio, aprendi muito por lá. Dei a minha contribuição, lançamos um híbrido de milho que chegou a ocupar 20% da área de milho no Brasil, mas voltei em 1985 [à Esalq] porque sempre gostei de dar aula e lá eu não tinha essa oportunidade. Não atuar como docente para mim é impossível", disse ao Projeto Memória da Esalq.

Orientou 77 teses e dissertações na área de concentração de Genética e Melhoramento de Plantas da Esalq e na UFG e publicou mais de 160 artigos em revistas científicas nacionais e internacionais e diversos capítulos de livros. É autor do livro Genética Biométrica no Fitomelhoramento.

Foi agraciado com a Comenda da Ordem do Mérito Científico pelo presidente da República em 2002, eleito membro titular da Academia Brasileira de Ciências em 2005 e membro titular da Academia de Ciências do Estado de São Paulo em 2008.

Com grande experiência na área de Genética, com ênfase em genética vegetal e genética biométrica, atuou principalmente nos seguintes temas: genética quantitativa, genética de populações, melhoramento genético e conservação de recursos genéticos.

Recentemente, investigava métodos de estimação da coancestria entre plantas de populações em geral, parâmetro fundamental para o cálculo do tamanho efetivo populacional em condições naturais e experimentais.

A Sociedade Brasileira de Melhoramento de Plantas divulgou uma nota em que destaca a contribuição de Roland Vencovsky para a "área de biometria, genética e melhoramento de diversas culturas, bem como na constante partilha do conhecimento científico".

"Um exemplo a seguir como pesquisador, educador e ser humano. A sua passagem por este mundo teve um grande significado, pois seu legado é demonstrado pelas inúmeras homenagens recebidas em sua vida acadêmica. A sua vida não se limitou apenas a este mundo, com certeza seu brilho permanecerá para sempre", diz a nota.

Vencovsky deixa a esposa, Maria Olávia, e cinco filhos. "Adoro ficar com os netos. Tenho 12. Além disso, considero muito positivo o contato com os alunos, a aproximação com eles remoça", disse.

(Adaptado de Agência Fapesp)



Cadastre-se para receber
as Notícias da ABC:



Arquivo de notícias


 

Notícias anteriores TESTE


webTexto é um sistema online da Calepino