21ª Mostra Internacional de Ciência na TV - VerCiência

  • Compartilhe:

Publicado em 29/09/2015

A 21ª Mostra Internacional de Ciência na TV - VerCiência 2015  apresenta uma variada seleção de programas de TV, produzidos no Brasil e do exterior (a grande maioria inéditos na TV brasileira), voltados para um público que pretende se manter em dia com os avanços nas mais diversas áreas do conhecimento científico e tecnológico. São documentários e reportagens que abordam questões que vão das origens do Universo e da vida na Terra aos desafios das mudanças climáticas e do crescimento populacional.
 
O Catálogo de VerCiência 2015 traz 104 títulos nacionais e internacionais sobre Ciência, Tecnologia e Sustentabilidade. Como 2015 foi declarado pela ONU e pela UNESCO o "Ano Internacional da Luz", VerCiência dá ênfase especial para programas que tratam de temas envolvendo teorias científicas e o desenvolvimento de tecnologias óticas que impactam a vida de todos nós.

Deste acervo de títulos, foram selecionados os programas para as sessões que serão realizadas de 19 a 25 de outubro, no Centro Cultural Banco do Brasil e em mais 9 instituições de divulgação da cultura científica do Grande Rio: Museu da Vida (Fundação Oswaldo Cruz), Espaço Ciência Viva, Fundação Planetário (Unidade Santa Cruz), Clube de Astronomia, CEFET-RJ, Inmetro, Museu Imperial de Petrópolis, SESC Regional (Polo Quinta da Boa Vista) e Nave do Conhecimento (Parque Madureira).

A Mostra ainda acontece simultaneamente em São Paulo, Brasília e em mais outras 35 cidades brasileiras: em São Paulo, será realizada no Museu de Zoologia da USP, no Museu Biológico do Instituto Butantan e no Catavento Cultural; e em Brasília, na Casa de Cultura da América Latina, no Planetário de Brasília, no campus da UNB e nas diretorias regionais da Secretaria de Educação. A entrada do público é gratuita em todas as sessões da Mostra. A programação é dirigida ao público geral, sendo recomendada a partir da faixa infanto-juvenil (14 anos). 

VerCiência 2015 tem o patrocínio nacional da Petrobras, através de seu programa de apoio à Cultura, e a parceria do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, integrando a programação oficial da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que este ano tem como tema "Luz, Ciência e Vida". 

Os curadores da mostra, Sergio Brandão e José Renato Monteiro, selecionaram programas de 13 países (Brasil, Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, França, Espanha, Portugal, Suíça, Japão, Índia, México, Chile e Argentina). A programação está agrupada em sete sessões temáticas: "Luz, Ciência e Vida", com programas sobre o tema da Semana Nacional da Ciência e Tecnologia; "Sessão BBC", uma seleção especial da emissora que é referência mundial em programas de ciência na TV, e que este ano traz uma safra inédita e exclusiva de episódios da premiada série "Horizon"; "Sessão WGBH", com programação dedicada à produção da maior emissora da rede pública americana; "Energia e Sustentabilidade", uma seleção de programas sobre o presente e o futuro do quadro de produção e distribuição de energia no Brasil; "Deutsche Welle: Futurando", uma seleção de episódios do programa da emissora alemã, realizados especialmente para emissoras brasileiras; "Ciência Brasil", que apresenta alguns dos principais programas de divulgação científica produzidos pelas emissoras de TV brasileiras; e "Ciência sem Fronteiras", uma seleção de produções independentes realizadas em todo o mundo.

No dia 21 de outubro (4ª feira), às 19 horas, no Auditório do 3º andar do CCBB, Jacqueline Smith, Produtora Executiva do Departamento de Ciência da BBC, apresenta a palestra gratuita "A BBC e o Ano Internacional da Luz". No encontro, a jornalista revela os ingredientes de sucesso da mais nova produção da BBC, "Cores da Terra" (Colours of Earth), inédita no Brasil, que será exibida na Mostra.


Cena de "Vulcão Adentro", da BBC. Foto: Divulgação

"Por mais de duas décadas, o público do CCBB Rio vem participando de iniciativas capazes de unir cultura, lazer, entretenimento, conhecimento e arte. Acreditamos que, ao proporcionar o acesso ao saber científico, atuamos para a construção de uma sociedade melhor, despertando vocações e incentivando o pensamento inovador no cidadão brasileiro. É com satisfação que constatamos que um dos projetos mais antigos do CCBB, ocorrendo continuamente desde 1994, permanece envolvendo o público e unindo gerações", comemora Marcelo Mendonça, Gerente Geral do CCBB-Rio.

"É uma feliz coincidência que, quando atingimos nossa maioridade, a ONU e a UNESCO tenham declarado 2015 o Ano Internacional da Luz. Simbolicamente, a luz sempre esteve associada ao esclarecimento, à razão, à sabedoria e à paz", diz Sergio Brandão, curador internacional da Mostra.  "O maior desafio que o VerCiência enfrenta ao chegar à sua 21ª edição é o de continuar fiel aos seus objetivos originais de apoiar e incentivar a disseminação da cultura científica pelos meios eletrônicos audiovisuais, incluindo a televisão e a internet. Enfrentamos este desafio porque acreditamos que o conhecimento científico, maior riqueza da humanidade, precisa e deve ser compartilhado por um número cada vez maior de pessoas, em benefício de todos", completa José Renato Monteiro, curador nacional de VerCiência.

A grade horária das sessões nas instituições participantes da Mostra, com sinopses e classificação indicativa dos programas, está disponível no site www.verciencia.com.br/mostra

Os destaques da programação de "Ver Ciência 2015":

A Sessão "Luz, Ciência e Vida" traz a série "Luz e Escuridão", produzida pela BBC. O episódio "Luz" apresenta a evolução das descobertas sobre a trajetória da luz. E "Escuridão" mostra que hoje mais de 99% do cosmos está oculto na escuridão, mas invisíveis para os telescópios e muito além da nossa compreensão.  No final dos anos 1990, descobriu-se a energia escura, uma força nova e misteriosa que estava expandindo o Universo e provavelmente constituindo até 73% dele. O episódio "O Universo da Luz" da série "Fantástico Mundo da Luz", explora a relação entre a luz, o olho e a mente e o desenvolvimento de novas tecnologias, como a fotografia e o cinema. O destaque é a controversa pesquisa de cientistas de Cambridge sobre as diferenças de percepção de cores em diferentes raças, buscando comprovar a supremacia da raça branca. Da safra da série NOVA, da emissora americana WGBH, destacam-se os programas "Fogos de Artifícios! Criando Cores", que conta a história colorida e explosiva da pirotecnia e revela os segredos dos componentes químicos que provocam o estrondo e as cores dos fogos de artifício; e "Relâmpago!", o eletrizante programa que faz uma viagem pelos ambientes mais eletricamente carregados do mundo, como os relâmpagos, que atingem a Terra 6.000 vezes por minuto, danificando aviões em pleno voo e podendo acabar com cidades inteiras. Os cientistas tentam neutralizá-los com os para-raios mais altos do mundo e "caçam" raios das nuvens de tempestade, para estudos em laboratório.

Da safra da BBC, destacam-se os dois programas da premiada série "Horizon": "Universo Humano: Homem-macaco astronauta", no qual o físico e apresentador Brian Cox revela como o universo exerceu um papel-chave na nossa evolução, de homem-macaco a astronauta, direcionando a expansão do nosso cérebro. Brian vai da África para a cidade de Petra, na Jordânia, onde retoma a parte seguinte da nossa história - o berço da civilização - e de lá ao Cazaquistão, onde assiste à volta de astronautas do espaço, e explica o que nos levou partir da civilização rumo às estrelas; e "Vulcão Adentro", no qual a apresentadora Kate Humble se junta a uma equipe de geólogos no arquipélago de Vanuatu, no Pacífico Sul, para investigar alguns dos vulcões mais ativos do mundo - e para prever se outra grande erupção poderia ser iminente. O programa traz imagens incríveis do interior do vulcão.

Do acervo da NOVA WGBH, destacam-se ainda os documentários "Hubble: 25 Anos Revelando o Universo Invisível", o qual conta a história do Telescópio Espacial Hubble, que mudou definitivamente a nossa compreensão do cosmos. Nestes 25 anos, o Hubble vem ajudando os astrônomos com dados que virão determinar a idade do universo; revelou o local de nascimento de estrelas e planetas; e ampliou nossa compreensão sobre a energia escura e a expansão cósmica, além de descobrir buracos negros à espreita no centro das galáxias. Outro destaque da emissora americana é "Na Margem do Espaço": para desvendar o mistério da "aurora cintilante", um dos fenômenos mais fascinantes da natureza, o programa leva uma equipe de cientistas num voo de avião a grande altitude para produzir imagens em alta tecnologia.

Da sessão "Deutsche Welle", que este ano recebe a Homenagem Especial Ver Ciência pelo programa "Futurando", destaca-se o documentário "Ano Internacional da Luz", que apresenta projetos e ideias notáveis sobre o tema, como o trabalho do CERN, Organização Europeia para Pesquisa Nuclear e a comemoração dos 100 anos da teoria da relatividade de Einstein.

A sessão "Ciência Brasil" tem como destaques os programas "O Som e o Silêncio" (GloboNews Especial), que aponta que hoje é quase impossível encontrar pontos de silêncio para poder relaxar. A paisagem sonora se transformou em poluição sonora, que já é considerada a segunda pior causa de poluição ambiental. Os danos vão além da surdez precoce: alterações hormonais, do sono, estresse e até problemas gastrointestinais. Produzido pela TV Cultura do Amazonas, o programa "Nova Amazônia: Torre ATTO" foi conhecer de perto a Torre ATTO (Amazon Tall Tower Observatory), o maior projeto de cooperação científica entre Brasil e Alemanha, erguida num momento chave de debate das mudanças climáticas no Brasil. Construída em meio à floresta amazônica, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Uatumã, a torre de 325 metros vai gerar conhecimento inédito acerca dos impactos das mudanças climáticas no ecossistema amazônico e as interações da floresta com a atmosfera. Com equipamentos e instalações de alta tecnologia, a torre analisa os dados coletados e os envia em tempo real aos pesquisadores.

A sessão "Ciência Sem Fronteiras" tem como destaque a premiada série portuguesa "Isto é Matemática", que no episódio "Circo Matemático" apresenta um grupo de professores e estudantes de matemática cumprindo a missão de maravilhar, divertir e atrair o público para a Matemática usando truques da magia do circo! 

Da sessão "Energia e Sustentabilidade" destacam-se dois episódios do programa "Como Será", da TV Globo: "Energia Solar para Casa e Iluminação Pública", que mostra um conjunto de casas construído em Santo Antonio da Patrulha, a 80 km de Porto Alegre, no meio da mata, seguindo regras de conservação e do uso consciente da energia: a "casa popular eficiente", que aproveita a iluminação natural da própria casa, tornando-a mais fria no verão e mais quente no inverno. E na Reserva de Desenvolvimento Sustentável de Mamirauá, às margens do rio Solimões, as famílias aproveitam a grande novidade: o futebol, principal lazer da comunidade, agora também é jogado à noite, graças ao projeto de iluminação pública que utiliza a abundante energia solar da região. Já o episódio "Luz no Tratamento da Saúde" apresenta as pesquisas da Universidade de São Paulo que utilizam a luz no tratamento de várias doenças, como a osteoporose, artrose, câncer de pele, do útero e outros tumores. O programa "Inovação: Rastreador Solar" (Canal Futura) apresenta uma nova descoberta brasileira na captação da energia solar, considerada uma das menos poluentes: em São Carlos, no interior de São Paulo, um professor inventou o rastreador solar, equipamento que acompanha o movimento do sole melhora muito a capacidade energética das placas solares.

(Ascom VerCiência)



Cadastre-se para receber
as Notícias da ABC:



Arquivo de notícias


 

Notícias anteriores TESTE


webTexto é um sistema online da Calepino