Brasileiro ganha Medalha Fields, o Nobel da matemática

  • Compartilhe:

Publicado em 18/08/2014

Concedida de quatro em quatro anos pela União Internacional de Matemática (IMU, na sigla em inglês) a no máximo quatro matemáticos, a Medalha Fields é considerada o Nobel da matemática. Diferentemente do Nobel, porém, ela é concedida a pesquisadores com no máximo 40 anos de idade. 

A condecoração foi criada com o legado do matemático canadense John Charles Fields, em 1936, e até então nunca havia sido atribuída a matemáticos formados no hemisfério sul. Mas no dia 12 de agosto de 2014, a história mudou: aos 35 anos, o carioca Artur Avila, pesquisador do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), recebeu a Medalha Fields em Seul, no Congresso Internacional de Matemáticos (ICM 2014), junto com Manjul Bhargava, da Universidade de Princeton (EUA); Martin Hairer, da Universidade de Warwick (UK) e Maryam Mirzakhani, da Universidade de Stanford (EUA). 

Artur Avila Cordeiro de Melo nasceu no Rio de Janeiro, em 1979. Aos 16 anos, ganhou a medalha de ouro na Olimpíada Internacional de Matemática no Canadá, vencendo 411 oponentes de 72 países. 

Desde então, ainda cursando o ensino básico, o carioca passou a frequentar as disciplinas da pós-graduação do IMPA, onde concluiu seu mestrado junto com o ensino médio. Assim, Avila não cursou graduação e foi direto para o doutorado no IMPA, sob a orientação do Acadêmico Welington de Melo

Com 19 anos, já trabalhava ativamente em sua tese de doutorado na teoria de sistemas dinâmicos, concluída em 2001, quando partiu para um pós-doutorado na França. De 2003 a 2008, teve uma posição permanente no Centro Nacional de Pesquisa Científica (CNRS, na sigla em francês), em Paris, e em 2008 tornou-se o mais jovem matemático promovido a diretor de pesquisa daquela instituição. Desde 2009, ocupa simultaneamente uma posição de pesquisador no IMPA, dividindo seu ano entre as duas instituições.

Seus principais trabalhos científicos estão relacionados à  teoria de renormalização, que desempenhou um papel fundamental na física de partículas e deu a Richard Feynman o Nobel de Física de 1965, e em física estatística, área em que Kenneth Wilson foi contemplado com o Nobel de 1982. 

Veja o vídeo exibido no momento em que Artur Avila foi anunciado como vencedor da Medalha Fields, durante a cerimônia.
Fonte: revista piauí

Segundo Welington de Melo, essa teoria foi introduzida na matemática, especialmente em sistemas dinâmicos,  em 1978, pelos físicos Feigenbaum e Coulle-Tresser - a hipótese que formularam atraiu a atenção de muitos matemáticos importantes. Avila tem contribuições fundamentais em várias sub-áreas de sistemas dinâmicos, bem como em análise matemática, principalmente na teoria espectral dos operadores de Schrödinger, assunto de grande interesse na física.


Em dezembro de 2013, Avila foi eleito como membro titular da Academia Brasileira de Ciências, tendo tomado posse em maio de 2014. Para o presidente da ABC e matemático Jacob Palis - que foi orientador de Welington de Melo - "o prêmio do Artur representa uma maravilhosa contribuição à matemática e a ciência do Brasil"


Num excelente artigo sobre Avila, publicado na revista Piauí em 2010, João Moreira Salles escolheu as seguintes palavras para explicar o que faz o matemático: "A física estuda o mundo natural; a biologia, os organismos vivos. São ciências cujo objeto está ao alcance da compreensão do leigo. A matemática é um pouco diferente, embora imaginemos conhecê-la. Ela seria aquilo que aprendemos na escola - aritmética, geometria, álgebra, análise combinatória -, apenas levado às últimas consequências. 

Em teoria, a proposição não está errada. Na prática, a diferença entre a matemática da escola e a dos centros de pesquisa se mede não em graus de complexidade, mas em saltos de qualidade, como se a matéria dos bancos escolares fosse a lagarta e a alta matemática, a borboleta. Imagine-se alguém que jamais tivesse visto a segunda. Para essa pessoa, seria impossível, da lagarta, intuir a borboleta. Essa pessoa somos todos nós, os não-matemáticos. O trabalho de Artur é pensar borboletas."


E o pensador de borboletas ganhou a Medalha Fields, honrando o IMPA, a ciência brasileira, a ABC e o Brasil.



Veja outras matérias nacionais e internacionais noticiando o prêmio:


Jornal Nacional
Brasileiro receberá o mais importante prêmio de matemática do mundo
Jornal da Globo
Brasileiro é o vencedor do principal prêmio de matemática do mundo
O Globo
Brasileiro ganha o 'Nobel' da matemática
G1
Pesquisador brasileiro ganha prêmio equivalente a "Nobel" da matemática
G1 II
'Nobel' brasileiro se apaixonou pela matemática disputando olimpíadas
Veja
Pela primeira vez, brasileiro vai receber o "Nobel da matemática"
Terra
Brasil ganha pela primeira vez o "Nobel" da matemática
Folha de São Paulo
Brasileiro ganha a Medalha Fields, considerada o "Nobel da matemática"
Folha de São Paulo II
Prêmio é reconhecimento à pesquisa de alto nível no Brasil, diz Artur Ávila
O Estado de S. Paulo
Pesquisador brasileiros ganha a Medalha Fields, o 'Nobel' da Matemática
Revista Piauí
Artur Avila ganha a Medalha Fields
Revista Piauí II
Por que Artur Avila ganhou a Medalha
Ciência Hoje
Gostinho de 'Nobel'
Exame
Brasileiro ganha a Medalha Fields, o Nobel da matemática
CBN
Brasileiro Artur Ávila recebe Medalha Fields, o "Nobel" de matemática
O Estado de Minas (AFP)
Dilma e Hollande parabenizam Artur Avila por Medalha Fields, o 'Nobel' da Matemática
Portal Brasil
Brasileiro ganha Medalha Fields, equivalente a Nobel de matemática
Portal Brasil II
Conheça a trajetória de talento do "Nobel da Matemática"
The Guardian
Fields Medals 2014: the maths of Avila, Bhargava, Hairer and Mirzakhani explained
The Huffington Post (França)
Artur Avila, chercheur franco-brésilien, lauréat de la médaille Fields, le "prix Nobel" de mathématiques
The New York Times
Top Math Prize Has Its First Female Winner
Quanta Magazine
2014 Fields Medal and Nevanlinna Prize Winners Announced
 

(Elisa Oswaldo-Cruz Marinho para NABC)




webTexto é um sistema online da Calepino