Simpósio e Diplomação de Membros Afiliados 2013-2017 da ABC/Nordeste & Espírito Santo

  • Compartilhe:

Publicado em 08/12/2013

Um momento importante para a Academia, cuja intenção é espalhar suas atividades por todo o território nacional. Assim o presidente Jacob Palis caracterizou a reunião científica regional realizada na Universidade Federal do Ceará (UFC), no dia 6 de novembro de 2013. A cerimônia foi conduzida pelo Acadêmico João Lucas Marques Barbosa, matemático da UFC, que no mesmo dia receberia o título de professor emérito.

Palis explicou que a categoria de membros afiliados foi criada em 2007 visando a descentralização das ações da ABC, muito concentradas no Rio de Janeiro e em São Paulo. A Diretoria da ABC foi ampliada, incorporando mais seis vice-presidentes regionais, considerando Rio de Janeiro e São Paulo como regiões, dado o grande número de Acadêmicos nesses locais. Passou a englobar, porém, as regiões Minas & Centro-Oeste, Nordeste & Espírito Santo, Sul, e Norte. Os resultados, segundo Palis, têm sido muito positivos. "Os jovens afiliados de menos de 40 anos, eleitos cinco por região para integrar os quadros da ABC, vêm participando de nossas atividades anuais e têm atividades organizadas por eles e apoiadas pela ABC." O presidente destacou que a categoria foi criada como uma aposta no futuro: "A ideia é que, com o tempo, vocês venham a ser eleitos membros titulares da ABC.


Cid Araújo e Jacob Palis

O vice-presidente da Regional Nordeste, Cid Bartolomeu de Araújo, físico da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE),  afirmou sua satisfação de estar compondo a mesa de abertura do Simpósio Científico e ressaltou o esforço dessa Diretoria em regionalizar as ações da ABC.  "Esse ano todos os laureados são da UFC, o que tornou essa universidade o lugar ideal para a reunião, que já foi realizada em anos anteriores nas cidades de Recife e Salvador."
Integrante da mesa, o presidente da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) e membro titular da ABC Marcelo Viana cumprimentou os novos membros e reforçou a visão de que a criação da categoria de afiliados foi uma das boas ideias recentes encaminhadas pela ABC,  "pois trouxe uma dinâmica nova para a Academia, acompanhada por rostos mais jovens que são muito bem vindos."

Em seguida, foram realizadas as apresentações dos novos membros afiliados. Conheça-os melhor através das matérias a seguir:



A cerimônia de diplomação

Para a cerimônia que sucedeu o Simpósio Científico foi composta nova mesa, integrada pelo presidente da ABC, o vice-presidente regional, o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UFC Gil de Aquino e a diretora do Centro de Ciências, Simone da Silveira Sá Borges.


Edson Holanda recebendo o diploma;
na mesa, Simone Borges, Cid Araújo, Jacob Palis e Gil Aquino

Palis contou um pouco da história da ABC, relatando fatos históricos desde sua origem. Ressaltou que nas últimas décadas a ABC conquistou uma presença internacional cada vez mais forte, o que fica bem expresso pela realização da sexta edição do Fórum Mundial de Ciência no Rio de Janeiro entre 24 e 27 desse mês - pela primeira vez fora da Hungria, seu país natal.

A diretora Simone Borges fez um cumprimento especial aos professores da UFC diplomados na ocasião.  O pró-reitor Gil de Aquino afirmou a satisfação da universidade em hospedar a reunião científica e a cerimônia de diplomação. "A história da ABC mostra seu peso político, como um referencial importante da luta pela ciência nesse país, em fases profícuas e em outras mais difíceis. Em nome da universidade, estou orgulhoso desses novos membros afiliados da ABC e agradeço o reconhecimento do esforço da Universidade em apoiar o seu trabalho. Parabéns e muito obrigado."

Boas vindas e agradecimentos

Eleito membro afiliado da ABC para o período 2011- 2015, o físicoda UFC Antonio Gomes de Souza Filho deu as boas vindas para os novos membros e avaliou os aspectos tangíveis e intangíveis sobre ser membro afiliado da ABC. Ele destacou que a Academia proporciona um ambiente único e singular de interdisciplinaridade em seus encontros anuais - a Reunião Magna no mês de maio, a conferência Avanços e Perspectivas da Ciência na América Latina e Caribe, no final do ano, e as reuniões organizadas pelos próprios Afiliados, alternadamente nacionais (2011 e 2013) e regionais (2012). "São cientistas de excelência, de diferentes áreas, colocando os problemas e desafios de cada uma delas. Isso é muito importante porque o ambiente acadêmico, em todo o mundo, foi construído sobre uma estrutura disciplinar, diferente da natureza. Essa vivência interdisciplinar é um diferencial que amplia muito nossa  visão da ciência".

Souza evidenciou um dos grandes desafios para a comunidade científica hoje. "As universidades vivem hoje uma fase crítica, sem autonomia financeira, sem autonomia de gestão e com limitações na autonomia acadêmica que impedem a eficiência e a agilidade que a ciência moderna precisa. A Academia proporciona um ambiente de discussão desses temas e tem peso político. Precisamos aproveitar esses cinco anos para interagir com os membros titulares e fazer diferença no cenário da política científica brasileira."

O outro desafio colocado referiu-se à produção cientifica. "Temos por obrigação ir mais longe do que os nossos mestres foram. Estamos vivendo um momento interessante e temos que dar continuidade ao trabalho da geração anterior à nossa, que nos deixa um legado muito mais fértil e estável do que ela teve. Devemos fazer com que todo esse ambiente favorável transborde para gerar inovação e incrementar o desenvolvimento da ciência e da tecnologia no Brasil. Sejam bem vindos e aproveitem essa oportunidade."

O matemático da UFC Antonio Caminha falou em nome dos novos membros, agradecendo o reconhecimento dos pares através do respaldo da ABC, um baluarte institucional da ciência brasileira, em suas palavras.  "Essa diplomação demonstra uma confiança dos que nos elegeram de que seremos capazes de contribuir para a ciência brasileira, especialmente pela premência de formação de recursos humanos qualificados par o  pais dar um salto quantitativo e qualitativo em seu desenvolvimento científico e tecnológico." Caminha apontou a necessidade de um projeto de Estado e não de governo para CT&I, desvinculado  de partidos, para o crescimento  do país. Em relação às universidades, o matemático destacou que é preciso que seja estabelecida uma compreensão de que é a excelência na pesquisa que engendra uma melhoria do sistema de graduação e pós-graduação e não o contrário.

Falando em nome do grupo de novos membros afiliados da ABC, Caminha afirmou o comprometimento de todos em defender a ciência como pilar de desenvolvimento do país e como pilar do desenvolvimento intelectual das novas gerações. Dentre os fatores que levou o grupo de jovens cientistas até aquele momento da diplomação, Caminha destacou três.  "O empenho da Universidade Federal do Ceará, que não poupa esforços para nos oferecer as condições adequadas para desenvolvermos nossas ideias; o forte e contínuo apoio das agências de fomento; e as famílias, que nos dedicaram um apoio sentido e apreciado. Esse diploma também pertence a essas famílias. Muito obrigado."

(Elisa Oswaldo-Cruz para Notícias da ABC)



Cadastre-se para receber
as Notícias da ABC:



Arquivo de notícias


 

Notícias anteriores TESTE


webTexto é um sistema online da Calepino