Página inicial > Membros > Acadêmicos > Mariangela Hungria da Cunha


Mariangela Hungria da Cunha (HUNGRIA, M.)

Ciências Agrárias
Membro Titular
Ingresso em 5 de mai de 2009
Currículo
Link para a plataforma Lattes
E-mail

Na Universidade de São Paulo (USP), Mariangela graduou-se em engenharia agronômica (1979). Na mesma universidade, concluiu o mestrado em solos e nutrição de plantas (1981) e, na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), concluiu o doutorado em agronomia – ciências do solo (1985). Realizou estágios de pós-doutoramento no exterior em três ocasiões: na Universidade Cornell (1988-1989), nos Estados Unidos, na Universidade da Califórnia (1989-1991), também nos Estados Unidos, e na Universidade de Sevilla (1997-1998), na Espanha. Tem experiência na área de agronomia, com ênfase em biotecnologia do solo, englobando os temas: aspectos agronômicos da fixação biológica do nitrogênio, marcadores moleculares em plantas que fixam nitrogênio, biodiversidade e ecologia microbiana; taxonomia, filogenia e genômica estrutural, funcional e proteômica de procariotos, microbiologia do solo e bioindicadores de qualidade de solo, bactérias promotoras do crescimento de plantas, produção de inoculantes e tecnologias de inoculação, metagenômica e fisiologia da simbiose leguminosa-rizóbio. Dentre livros, capítulos de livros, trabalhos e publicações técnicas, soma mais de 700 publicações na sua linha de pesquisa, além de já ter lançado várias tecnologias como a autorização/recomendação de rizóbios para a cultura do feijoeiro, Azospirillum para as culturas do milho e o trigo e coinoculação de rizóbios e Azospirillum para as culturas da soja e do feijoeiro. Dentre prêmios e títulos recebidos na carreira, destacam-se: Comenda da Ordem Nacional do Mérito Científico (2008), concedida pela Presidência da República; Troféu Glaci Zancan “Mulheres de Ciência” (2010), concedido pelo Governo do Pará; Prêmio Johanna Dobereiner de Curadoria em Coleções de Culturas (2011), concedido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); e Prêmio Revista Claudia (2015), categoria Ciências, concedido pela Editora Abril e Natura. Além da ABC, Mariangela também possui associações com a Sociedade Brasileira de Microbiologia (SBM), a Sociedade Brasileira de Ciência do Solo (SBCS) e com a Rede Iberoamericana de Biofertilizantes Microbianos para a Agricultura (BIOFAG). A Acadêmica atribui sua motivação, e o consequente sucesso, às filhas e o ao desejo de dá-las uma vida melhor.




webTexto é um sistema online da Calepino