Ciência Gera Conhecimento - [ Conheça ]

Página inicial > Membros > Acadêmicos > Carlos Afonso Nobre


Carlos Afonso Nobre (NOBRE, C.A.)

Ciências da Terra
Membro Titular
Ingresso em 4 de jun de 2003
Currículo
Link para a plataforma Lattes
E-mail

Natural da cidade de São Paulo, Carlos Afonso Nobre  formou-se em Engenharia Eletrônica em 1974, no Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), em São José dos Campos. Entretanto, desde o quarto ano do curso de engenharia, interessou-se pela área de meio ambiente, mais especificamente a ’física do ambiente’. No final de 1975, ingressou no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), em Manaus, o que despertou seu interesse científico pela Amazônia. Porém, para desenvolver pesquisa ambiental sobre aquela região faltava-lhe formação específica. Foi buscá-la através de doutorado em Meteorologia no Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos EUA, onde permaneceu de 1977 a 1982, e envolveu-se com meteorologia dinâmica da região tropical, trabalhando com o prof. Jule Charney e o dr. J. Shukla. Este assunto era importante para o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), e, ao retornar ao país, no início de 1983, buscou colocação naquele instituto, que oferecia, à época, melhores condições de trabalho em meteorologia. Porém, o interesse pela Amazônia continuou forte e direcionou sua atividade profissional para aquela região, participando e coordenando diversos experimentos científicos observacionais na Amazônia nos anos 80 e 90, como, por exemplo, o experimento Anglo-Brasileiro de Observações do Clima Amazônico (ABRACOS), de 1990 a 1996. Em 1988, como pesquisador visitante na Universidade de Maryland, desenvolveu estudos pioneiros sobre os impactos climáticos dos desmatamentos amazônicos. Desde 1993 até o presente, atua como coordenador científico e liderou a implementação do Experimento de Grande Escala da Biosfera-Atmosfera na Amazônia (LBA), complexo conjunto de mais de 100 estudos multidisciplinares e integrados, voltados para entender o funcionamento dos ecossistemas amazônicos em função das alterações do clima e das provocadas pelo uso da terra, visando oferecer subsídios científicos sólidos ao desenvolvimento sustentável da Amazônia. Desde 1991, simultaneamente ao desenvolvimento de pesquisas sobre Amazônia, um outro desafio surgiu à sua frente ao ser convidado a assumir a chefia do então Projeto de Implantação do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), do INPE. Com a implantação do CPTEC, na pequena cidade paulista de Cachoeira Paulista, em 1994, mudou-se para aquela região e acompanhou o nascimento, implantação e consolidação deste importante centro, marco tecnológico da moderna meteorologia no país. Desde 1983, participa ativamente e com prazer da pós-graduação em meteorologia do INPE, tendo já formado vários mestres e doutores.




webTexto é um sistema online da Calepino