Português > Notícias > Capes e Faperj celebram convênio


Capes e Faperj celebram convênio

  • Compartilhe:

Publicado em 21/05/2009

A solenidade de assinatura do Acordo de Cooperação Técnica e Acadêmica entre a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (Capes) e a Fundação Carlos Chagas Filho de Apoio à Pesquisa no Rio de Janeiro (Faperj) foi realizada na tarde do dia 20 de maio, no Salão Nobre do Palácio Guanabara. A mesa foi composta pelo diretor-presidente da Faperj, Ruy Garcia Marques; do presidente da Capes, Jorge Guimarães; do governador Sérgio Cabral; do secretário de C&T, Alexandre Cardoso; da secretária de Educação, Tereza Porto e do presidente da ABC, Jacob Palis .

O diretor da Faperj abriu o evento, cumprimentando os membros da mesa e o público presente, referindo-se especialmente ao Acadêmico Adalberto Vieyra , segundo ele um dos alicerces do acordo a ser assinado na cerimônia.

Ruy Garcia Marques afirmou que nos últimos dois anos a Faperj tem se preocupado em incentivar e financiar a pesquisa pura e aplicada, bem como a informação em todas as áreas do conhecimento. Apontou também o forte investimento feito na recuperação e modernização do parque científico e tecnológico, além do estímulo à difusão e a popularização da C&T em nível estadual, municipal e regional. "Assim como a Capes, que conta com um sistema internacionalmente conhecido de avaliação de programas de pós-graduação e que passou a atuar também no ensino básico, desde 2007 a Faperj incorporou às suas linhas de fomento programas de pesquisa voltados para este nível de ensino".

Para o diretor-presidente da instituição, todas as ações da Faperj vêm sendo pautadas na consciência de que o conhecimento deve levar necessariamente ao engrandecimento do ser humano, "esta é a missão da Faperj". Marques considera que o acordo celebrado encaixa-se perfeitamente nessa meta. "É o maior acordo de cooperação já firmado na história da Faperj. São R$94 milhões, sendo R$37 da Capes e R$37 da Faperj", destacou o diretor-presidente. Serão 320 novas bolsas para recém-doutores, sendo a metade implementada este ano e a outra metade em 2010. O valor da bolsa passará a ser de R$3.300 mensais, o mesmo praticado pela Capes em nível federal. Os bolsistas receberão também mil reais mensais de auxílio de bancada para o desenvolvimento de seus projetos, com grande flexibilidade de utilização nos institutos de pesquisa a que estão vinculados.

A solicitação dessas bolsas receberá forte incentivo para incluir parcerias com empresas públicas ou privadas do Estado do Rio de Janeiro."Trata-se de mais um passo para incrementar o relacionamento academia-empresa que tanto desejamos, inserir pesquisa e desenvolvimento no setor produtivo", destacou Marques. Em seguida, segundo ele, será lançado um novo edital visando a aquisição de equipamentos para programas de excelência de pós-graduação.

Marques agradeceu ao governador Sérgio Cabral por sua visão política e por sua gestão marcada pela superação, possibilitando que a C&T fluminense pudessem atingir patamares sequer imaginados previamente. Enalteceu a desenvoltura do secretário Alexandre Cardoso, arregimentando recursos financeiros e apoio político para pesquisas científicas e infraestrutura para as instituições do Estado. Finalmente, Ruy Marques agradeceu ao Prof. Jorge Guimarães, por todo empenho em transpor as dificuldades para se chegar a esse acordo, "que além de fortalecer a pós-graduação no estado, propiciará a fixação de jovens talentos nas nossas instituições de pesquisa. É a certeza que estamos investindo no futuro do Rio de Janeiro", concluiu Ruy Marques.

O presidente da ABC, Jacob Palis, destacou que a C&T no Rio de Janeiro passa por um momento excepcional, "pode-se dizer que por uma revolução", acentuou, ressaltando que as atuações do governador Sergio Cabral e do secretário Alexandre Cardoso estão sendo fundamentais para esse amadurecimento. Palis lembrou a recente cessão de um belíssimo prédio histórico no Centro da cidade para ser a nova sede da Academia Brasileira de Ciências. O matemático declarou estar tendo grande prazer em acompanhar o ritmo do governador e do secretário, com quase um evento na área por dia, assim como acompanhar o presidente da Capes, Jorge Guimarães - "uma fábrica de idéias com uma incrível capacidade de fazê-las acontecer."

O presidente da Capes/MEC, o Acadêmico Jorge Guimarães, observou que está sendo ocupado hoje no país um espaço que até então não existia. "Com mais oportunidades de trabalho, tivemos em 2008 o retorno de 1500 pesquisadores pós-doutorados para o Brasil". Ele avalia que o investimento em C&T está valendo a pena e deve ser mais dirigido às áreas de Medicina e Educação Básica. "Esse é o nosso calcanhar de Aquiles, a Educação Básica". O presidente da Capes informou que em função da visão de educação sistêmica que orienta o MEC, abrangendo desde a pré-escola ao pós-doutorado, o portal da Capes está disponibilizando acesso a todos os museus do mundo e fazendo, em convênio com a Enciclopédia Britânica, um conjunto em língua portuguesa contendo toda a informação interessante para estudantes até a nona série para ser distribuída para todas as escolas públicas do país.

Guimarães agradeceu a oportunidade de poder colaborar com o Estado do Rio de Janeiro, atendendo a uma demanda grande de pessoas que buscam qualificação. Agradeceu especificamente ao Prof. Adalberto Vieyra, mentor do programa de pós-doutorado para o Rio de Janeiro.

Em seguida, o secretário de Estado de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro Alexandre Cardoso demonstrou seu entusiasmo pela revolução que vem ocorrendo na C&T do Rio de jaeniro. Lembrou-se de fatos recentes e inéditos - a visita do Presidente da República, do governador e do prefeito do Rio de Janeiro ao Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA); a nova sede da ABC, Academia que tem quase cem anos e agora terá uma sede equiparável a qualquer outra sede de Academias de outros países; o empenho da secretária de Educação Tereza Porto em munir cada professor do ensino público com um laptop conectado a Internet; o compromisso do governador Sérgio Cabral que, sem conhecer o orçamento do estado, garantiu os 2% dele para a Faperj.

Com isso, segundo Cardoso, a Faperj tornou-se uma instituição modelo, com um orçamento executado em 2008 de 500 milhões e naquela data estava ocorrendo a assinatura do maior convênio para C&T já realizado pela Faperj, celebrado com a Capes. Alexandre Cardoso agradeceu como cidadão ao governador Sérgio Cabral pela revolução na área da Ciência e Tecnologia possibilitada por sua gestão, "revolução esta que não faz barulho hoje, mas que certamente terá grande repercussão no futuro do estado.

O governador Sérgio Cabral foi o último a falar e elogiou a atuação do secretário Alexandre Cardoso, "que teve liberdade de ação, montou uma grande equipe e está fazendo um excelente trabalho". Cabral avaliou que se reproduziu no estado uma sinergia semelhante a que ocorre hoje no Governo Federal entre o Ministério da Educação (MEC), que tem a frente o ministro Fernando Haddad, e o Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT), conduzido pelo Acadêmico Sergio Rezende. "Os secretários Alexandre Cardoso e Tereza Porto conseguiram uma sinergia similar, estão trabalhando de forma integrada e muito positiva", enalteceu Cabral.

Ele considera que agora o Rio de Janeiro tem uma agenda público-privada, saindo do isolamento político, interagindo com a prefeitura e com o Governo Federal, em contato e interação com empresários estrangeiros que estão buscando investimentos no estado. Destacou também as ações inovadoras da secretária Tereza Porto que, além de oferecer computadores aos 50 mil professores e manter um site com conexão para o professor e para o aluno, está equipando todas as salas de aula com sistema de som e ar condicionado.

"O governo está trabalhando numa lógica consistente, estamos dando um salto qualitativo extremamente significativo neste período". Cabral encerrou o evento referindo-se ao convênio assinado naquela data, reforçando a importância da qualificação de profissionais de alto nível para a pesquisa e a educação brasileiras.

Compareceram ao evento mais de dez reitores de universidades cariocas e fluminenses, gestores de instituições científicas e diversos membros da ABC. Entre estes, estiveram presentes Adalberto Vieyra, Ângelo da Cunha Pinto, Carlos Morel, César Camacho, Guilherme Kurtz, Jerson Lima, José Murilo de Carvalho , Maria Vargas, Mécia Oliveira, Pedro Leite da Silva Dias , Vivaldo Moura Neto  e Wanderley de Souza .




webTexto é um sistema online da Calepino