Ciência Gera Conhecimento - [ Conheça ]

Português > Notícias > Acadêmico participa de encontro sobre gestão das águas


CIÊNCIA BRASILEIRA

Acadêmico participa de encontro sobre gestão das águas

  • Compartilhe:

Publicado em 5/02/2018

O Brasil tem pouco mais de dez anos para alcançar uma importante meta para o desenvolvimento sustentável, ratificada na Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU): fornecer água potável e saneamento básico a todos os seus cidadãos. De olho nesse desafio, a Agência Nacional de Águas (ANA), em parceria com o Instituto de Pesquisas Econômica Aplicada (Ipea), o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG) reuniu, em 2 de fevereiro, um time de especialistas para traçar ações conjuntas.

O seminário "Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e os Desafios para a Gestão da Água e do Saneamento no Brasil", que aconteceu em Brasília, é o primeiro de uma série de encontros a serem realizados nos próximos 18 meses. Entre as ações, está prevista a publicação de um trabalho, a ser apresentado no 8º Fórum Mundial de Água, marcado para os dias 18 a 23 de março, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães e no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília.

Coordenador do Grupo de Estudos sobre Recursos Hídricos da Academia Brasileira de Ciências (ABC), o presidente e pesquisador do Instituto Internacional de Ecologia e Gerenciamento Ambiental José Galizia Tundisi  foi um dos palestrantes do seminário. Secretário Municipal de Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia do município de São Carlos, São Paulo, Tundisi falou sobre o tema "Qualidade da água, proteção e restauração de ecossistemas". Confira o vídeo da sessão.

Além da identificação de oportunidades, desafios e perspectivas para o alcance da meta 6 do desenvolvimento sustentável preconizada pela Agenda 2030 da ONU, o seminário deu destaque a experiências e casos de sucesso que contribuíram para a ampliação da integração da gestão da água e saneamento no Brasil. Houve também espaço para relatos de representantes das instituições envolvidas sobre o aprendizado na gestão de recursos hídricos e saneamento e sugestões de caminhos para que o país consiga expandir o fornecimento de água potável e esgoto sanitário a todos os seus cidadãos.

Agenda 2030

O Acadêmico José Galizia Tundisi 

A Agenda 2030 é um plano de ação que indica 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, os ODS, e 169 metas, para erradicar a pobreza e promover vida digna para todos, dentro dos limites do planeta. São objetivos e metas claras, para que todos os países adotem de acordo com suas próprias prioridades e atuem no espírito de uma parceria global que orienta as escolhas necessárias para melhorar a vida das pessoas, agora e no futuro, segundo o Pnud.

No âmbito dos recursos hídricos, o ODS 6 visa assegurar a disponibilidade e a gestão sustentável da água e saneamento para todos, fortalecendo a participação das comunidades locais para melhorar a gestão da água e do saneamento. Tem foco também na melhoria da qualidade da água, reduzindo a poluição, eliminando despejo e minimizando a liberação de produtos químicos e materiais perigosos, reduzindo à metade a proporção de águas residuais não tratadas e aumentando substancialmente a reciclagem e reutilização segura globalmente. O prazo para alcance de todas as metas definidas é 2030.


(Ascom ABC, com foto divulgação/ANA)



webTexto é um sistema online da Calepino