Português > Notícias > Acadêmicas falam sobre importância da participação da mulher na (...)


Acadêmicas falam sobre importância da participação da mulher na ciência

  • Compartilhe:

Publicado em 19/02/2016

Dois acontecimentos recentes fortaleceram a busca pela igualdade de gêneros dentro da pesquisa científica. Um deles foi a instituição, pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) de 11 de fevereiro como o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, comemorado pela primeira vez este ano (confira a matéria). O segundo foi o anúncio da comprovação das ondas gravitacionais, previstas na Teoria da Relatividade de Albert Einstein , pela física argentina Gabriela Gonzalés, do Laser Interferometer for Gravitational Waves Observatory (LIGO).

As Acadêmicas Belita Koiller , Yraima Cordeiro e Marcia Barbosa  disseram sua opinião sobre a importância desses acontecimentos e sobre a participação da mulher na ciência. Confira:

"Na qualidade de porta-voz da colaboração LIGO, a Professora de Física e Astronomia da Louisiana State University Gabriela Gonzáles, nascida na Argentina, declarou: ’This detection is the beginning of a new era - the field of gravitational wave astronomy is now a reality’. É de se perguntar se (ou desejar que) também passamos a uma nova era para Mulheres na Ciência. A liderança de Gabriela como porta voz de um experimento deste vulto reflete confiança no seu trabalho e reconhecimento da sua competência, pelos pares. Ela não foi nomeada por ser mulher, mas também, ao contário do que se pratica em escolhas deste tipo - ela não deixou de ser nomeada por ser mulher."
Belita Koiller, doutora em física e Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 1A

"Em 11 de fevereiro de 2016 foi celebrado pela primeira vez o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, juntamente com o anúncio da comprovação das ondas gravitacionais de Einstein. Esses são eventos importantes para divulgar a carreira científica às meninas e jovens mulheres brasileiras, principalmente mostrando que física, matemática e engenharia não possuem gênero. Ainda, a data me fez refletir sobre minha posição como mulher e cientista."
Yraima Cordeiro, Professora Adjunta da Faculdade de Farmácia, coordenadora do Laboratório de Biologia Molecular Estrutural (LaBiME) da UFRJ

"A ONU declarou o dia 11 de fevereiro Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência. A existência de uma data como esta serve tanto para refletirmos sobre as razões de haver poucas mulheres na ciência como para divulgarmos as que se destacaram nesta carreira. Neste sentido, o anúncio feito por duas mulheres dos resultados experimentais que comprovam as ondas gravitacionais foram a celebração perfeita. A diretora da National Science Foundation, France Cordoba, e a spokesperson da colaboração LIGO, Gabriela Gonzáles, ilustraram neste primeiro Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência o potencial que tem a presença feminina na ciência. "
Marcia Cristina Bernardes Barbosa, professora titular do Instituto de Física da UFRJ e Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 1B

Aproveitando a oportunidade, destacamos dois episódios da série "Um Cientista, Uma História", produzidos pelo Canal Futura em parceria com o Sesi, sobre duas cientistas, membros da ABC, que realizaram pesquisas relevantes em suas épocas. Confiram!


(ASCOM ABC / Crédito do ícone: Ascom ABC/Expotec SBPC 2010)



webTexto é um sistema online da Calepino