Português > Eventos


Eventos

2008

Aproveitando o fim de ano, a Academia Brasileira de Ciências reune os seus membros e convida proeminentes cientistas da América Latina e Caribe para fazer um apanhado dos principais acontecimentos cientificos do ano e prospectar o futuro.

Jovens Cientistas da TWAS nas Ciências da Vida




2009

No Brasil, existe uma unanimidade de que é necessário avançar na educação de nosso povo. O aumento e a convergência entre os grupos socioeconômicos em medidas de quantidade de educação não têm se refletido em aumento ou em convergência das medidas de qualidade da educação. A não ser que esse problema seja enfrentado e resolvido no futuro próximo, a baixa qualidade da mão-de-obra brasileira será um gargalo que irá limitar o crescimento de longo prazo da economia brasileira.

Para enriquecer o debate no Brasil, é necessário conhecer os desenvolvimentos recentes nas diversas áreas relacionadas com o desenvolvimento humano. Hoje em dia sabemos que a formação de capital humano começa muito antes da criança chegar à escola e que a família tem um papel fundamental no desenvolvimento intelectual e emocional dos seus filhos. É possível suplementar a dificuldade das famílias se insumos de alta qualidade forem alocados bem cedo na vida das crianças carentes.

O objetivo deste encontro organizado pela Academia Brasileira de Ciências pelo grupo de trabalho em Aprendizagem Infantil, coordenado pelo Acadêmico Aloísio Pessoa de Araújo  com apoio de Flávio Cunha, sendo composto pelos especialistas Edson Amaro, Erasmo Casela Barbante, Jaderson Costa, João Batista Oliveira, Luiz Carlos Faria da Silva e pelos Acadêmicos Luiz Davidovich  e Simon Schwartzman , é apresentar à comunidade científica e política no Brasil os avanços no conhecimento sobre a importância da educação nos primeiros anos. Os palestrantes convidados, listados abaixo, são pesquisadores mundialmente reconhecidos nas suas áreas de atuação. Veja a programação final aqui.

James Heckman
Graduado em Matemática e doutorado em Economia, atualmente é titular do Departamento de Economia da Universidade de Chicago e diretor do Centro de Pesquisas Econômicas e do Centro de Programas Socias de Avaliação da Escola Harris de Políticas Públicas. Suas pesquisas recentes enfocam o desenvolvimento humano e dos ciclos de vida-habilidade-formação, com ênfase especial sobre a economia da primeira infância. Sua pesquisa gerou políticas públicas importantes em áreas como educação, legislação trabalhista, programas de salário-mínimo, lei anti-discriminação e direitos civis. Recebeu o Prêmio Nobel em Ciências Econômicas (com Daniel McFadden) em 2000, entre diversos outros.

Peter Gluckman
Professor de Pediatria e Biologia Perinatal na Universidade de Auckland, na Nova Zelândia e consultor científico do Primeiro Ministro da Nova Zelândia, foi chefe do departamento de Pediatria e diretor da Faculdade de CIências Médicas e da Saúde. Profundamente envolvido em diferentes aspectos de políticas de desenvolvimento em ciência, saúde e educação, estuda a importância do inicio da vida dos seres humanos, procurando entender como o ambiente a que está exposto o bebê entre a concepção e o nascimento determina sua infância e saúde ao longo da vida - e o impacto deste conhecimento para indivíduos e populações.

Sir Michael Rutter
Clínico geral, neurologista, pediatra e psiquiatra, é chefe do Departamento de Psiquiatria Infantil e de Adolescentes do Instituto de Psiquiatria, em Londres e diretor honorário do Conselho de Pesquisas Médicas - Unidade de Psiquiatria Infantil, no Reino Unido. Seus estudos sobre autismo, depressão, comportamentos anti-sociais, dificuldades de leitura, crianças carentes, crianças hiperativas, resultados e efeitos das escolas e sobre crianças cujo problema psiquiátrico tem claramente um componente orgânico, resultaram em inúmeras publicações de destacada importância.

Mark Hanson
Diretor fundador do Instituto de Ciências do Desenvolvimento da Universidade de Southampton, diretor da Divisão de Origens do Desenvolvimento de Saúde e Doença na University’s School of Medicine e professor de Ciência Cardiovascular na Fundação Britânica do Coração. Suas pesquisas focam as condições de desenvolvimento do feto no útero materno e a influência deste período para desenvolvimento de enfermidades posteriores, incluindo doenças circulatórias, do coração, diabetes do tipo 2 e obesidade.

Adele Diamond
Professora de Neurociência do Desenvolvimento Cognitivo e no Departamento de Psiquiatria da University of British Columbia, no Canadá. Sua pesquisa é voltada para o desenvolvimento inicial de controle de funções cognitivas dependentes do córtex prefrontal, mecanismos neuroanatômicos, genéticos e neuroquímicos que tornam essas funções possíveis e como fatores do meio e biológicos podem modificar estas funções cognitivas.

Avshalom Caspi
Professor de Psicologia e Neurociência na Duke University, nos Estados Unidos. Sua pesquisa estende-se pelos campos de Psicologia, Epidemiologia e Genética. Seu trabalho atual procura entender três questões: quais as melhores maneiras para avaliar e medir diferenças de personalidade entre as pessoas e como essas diferenças moldam a saúde, prosperidade e relacionamento desses indivíduos; como e por que experiências psicológicas adversas durante a infância resultam em desequilíbrio psicológico na idade adulta; como as diferenças genéticas determinam a maneira que as pessoas respondem ao ambiente e em particular as diferentes resistências ao estresse psicológico.

Craig T. Ramey
Doutorado em Psicologia com pós-doutorado em Desenvolvimento Humano, é diretor do Centro Universitário para Saúde e Educação, nos Estados Unidos, especialista no estudo de fatores que afetam o desenvolvimento da inteligência, comportamento social e desempenho escolar em crianças pequenas. Nos últimos trinta anos, juntamente com Dra. Sharon Ramey, tem conduzido uma pesquisa envolvendo 14 mil crianças e famílias em 40 estados. Atua como consultor de governos federais e estaduais, além de agências privadas, fundações e mídia.

Sharon L. Ramey
Diretora do Centro Universitário para Saúde e Educação, nos Estados Unidos, recebeu muitos prêmios por seu trabalho, que envolve o estudo do desenvolvimento da inteligência e desempenho infantil, intervenções na tenra infância, as mudanças na família americana e a transição para a escola. Pesquisa os efeitos do ambiente no comportamento e nos efeitos pré-natais do álcool, nicotina e cocaína.

James Fraser Mustard
Um dos líderes mundiais em pesquisa na área médica, dedica-se ao desenvolvimento infantil em seu período crucial, até os seis anos de idade. É um defensor da importância do desenvolvimento cerebral nos primeiros anos de vida para a saúde, qualidade de vida, comportamento e aprendizado pelo resto da vida. Influenciou políticas de saúde no Canadá, atuando em diversos comitês federais e locais, conselhos e comissões. Atualmente está envolvido em projetos com os governos do Canadá e Austrália, Banco Mundial, Banco Interamericano de Desenvolvimento, Unicef e da Universidade Aga Khan, no Paquistão.

W. Thomas Boyce
Professor de pediatria na University of British Columbia, no Canadá e atuante em diversas outras instituições de destaque, sua pesquisa estuda a interação entre processos neurobiológicos e psicossociais que levam à divisão social das doenças infantis. Estudando a influência de adversidades socioeconômicas e respostas neurobiológicas, seu trabalho tem demonstrado como estresse e reação neurobiológica a contextos sociais adversos operam conjuntamente, produzindo desordens físicas e mentais na população infantil.

Inscrições e informações com Pedro, pelo e-mail pedrodac@impa.br

Data: 17 e 18 de dezembro
Local: Auditório da Fundação Getúlio Vargas
Praia de Botafogo, 190, 12º andar
Rio de Janeiro - RJ

Educação na Primeira Infância I

Educação na Primeira Infância II

O elevado retorno da educação infantil




2010

Uma vez ao ano, os Acadêmicos se reunem na Sede da ABC para a realização de sua Reunião Magna. É durante essa reunião, que em 2010, acontecerá nos dias 3, 4 e 5 de maio de 2010, que são empossados os novos Membros Titulares e Correspondentes, eleitos no final do ano anterior. Veja a programação em anexo.

Veja as matérias relacionadas ao evento.

Diplomação dos novos Membros da ABC
Sessão Solene da Reunião Magna da ABC
Debate sobre doenças negligenciadas abre Reunião Magna da ABC
Reunião Magna da ABC 2010
Conferência Magna com Prêmio Nobel de Química




2011

Nos dias 2 e 3 de dezembro será realizado o VII Seminário Nacional do Programa ABC na Educação Científica, em Niterói.

Organizado em parceria com a Fiocruz e a Secretaria Municipal de Educação de Niterói, o evento fará uma avaliação do estado da arte do ensino de ciências no país e discutirá o trabalho do programa nas diversas cidades brasileiras onde o mesmo é aplicado, com especial ênfase na experiência de Niterói.

Temas como o ensino de ciências no cotidiano escolar, currículo e qualidade de ensino, e o papel dos museus de ciência na difusão e na educação científica também serão discutidos em sessões plenárias. No segundo dia do evento, os participantes serão convidados a participar de oficinas, onde será apresentada a metodologia utilizada pelo programa ABC na Educação Científica.

O seminário será realizado no auditório Florestan Fernandes, da Faculdade de Educação da UFF, e é aberto ao público. Veja a programação completa.




2012

O I Encontro Regional dos Membros Afiliados da Academia Brasileira de Ciências do Estado de São Paulo foi idealizado em torno do objetivo de promover a integração transdisciplinar entre as diferentes áreas do saber representadas pelos membros afiliados da ABC de São Paulo.

O evento - gratuito e aberto ao público - conta com apresentações científicas de todos os afiliados e duas mesas redondas, das quais participarão lideranças acadêmicas nacionais, discutindo temas atuais e de interesse geral.

No dia 29/11, 5ª feira, das 16 as 18:30 h, haverá a primeira mesa redonda, sobre Integridade Científica. O mediador será o membro afiliado da ABC Hamilton Varela e os debatedores serão Elizeu Coutinho de Macedo (Mackenzie), Fernando Galembeck  (Grupo de Estudos sobre Ética em Ciência, membro titular da ABC), Luiz Carlos Dias  (Coordenador de Área Capes, IQ/Unicamp, membro titular da ABC) e Roberto Gomes S. Berlinck (IQSC/USP).

No dia 30/11, 6ª feira, das 14:30 as 16:30 h, será realizada a segunda mesa redonda, sobre Desafios e Oportunidades em Ciência, Tecnologia e Inovação. O mediador será o membro afiliado da ABC Adriano D. Andricopulo e os debatedores serão o presidente do CNPq e membro titular da ABC Glaucius Oliva ; o vice-presidente da ABC Hernan Chaimovich (IQ-USP/Fapesp) e o membro titular da ABC José Eduardo Krieger  (Incor HC- FM/USP).

Confira a programação completa e participe!

Comissão Organizadora
Adriano D. Andricopulo (IFSC-USP)
Antônio José da Costa Filho (FFCLRP-USP)
Carlos Eduardo Pellegrino Cerri (ESALQ-USP)
Hamilton Varela (IQSC-USP)
Paulo Sergio Boggio (Mackenzie)
Thiago Mattar Cunha  (FMRP-USP)
Valtencir Zucolotto (IFSC-USP)

SERVIÇO:
Evento: I Encontro Regional dos Membros Afiliados da ABC/SP
Data: dias 29 e 30 de novembro de 2012
Local: Auditório Wilson de Souza Lopes da Universidade Presbiteriana Mackenzie - Rua Piaui, 143, 11º andar - Consolação, São Paulo.




2013

O Brasil, atualmente, é uma das maiores referências mundiais na produção de vacinas, sendo um dos países que mais distribuem este produto gratuitamente. Além de oferecer 25 tipos de vacinas - cerca de 95% destas de produção nacional - para sua população, o Brasil ainda exporta vacinas para mais de 70 países, com destaque para África.

A vacinologia é uma disciplina cuja abrangência vai desde os fundamentos imunológicos de identificação de antígenos protetores até a análise de processos de produção, distribuição e controle de qualidade de vacinas. Apesar dos êxitos alcançados pelo Brasil nesta disciplina, ainda existem problemas e dificuldades a serem superados.

Diante deste cenário, a Academia Brasileira de Ciências, através de seu Grupo de Estudos sobre Imunobiológicos e Indústria, promoverá em sua sede, nos dias 16 e 17 de dezembro, o Simpósio "Produção de Vacinas no Brasil: Problemas, Perspectivas e Desafios Estratégicos". O principal objetivo do encontro, organizado em parceria com a Academia Nacional de Medicina, é discutir problemas relacionados à produção nacional de vacinas, com ênfase na geração de novos produtos vacinais, no aperfeiçoamento dos já existentes e no estabelecimento de estratégias para a avaliação de seus mecanismos de ação e eficácia vacinal.

O Simpósio contará com a participação de pesquisadores de importantes instituições da área, como a Fiocruz e o Instituto Butantan, além de representantes do Ministério da Saúde e de especialistas de grandes universidades brasileiras.

Confira a programação do Simpósio.

As inscrições são gratuitas e abertas ao público. Para garantir sua presença, envie um e-mail para vacinas@abc.org.br, constando:
Assunto: Simpósio sobre Vacinas
Nome
Instituição/Unidade
Cargo/Função




2014

A Conferência Internacional "Ciência para a Erradicação da Pobreza e o Desenvolvimento Sustentável: um Chamado para a Ação" foi realizada em Manaus, no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), no período entre 3 e 5 de dezembro. O evento foi organizado pela Academia Brasileira de Ciências (ABC) em parceria com a Academia Nacional de Medicina (ANM) e o Comitê pela Erradicação da Pobreza da Rede Global de Academias de Ciências (IAP). Criado em 2013, este comitê é presidido pela ABC e tem por objetivo debater estratégias visando engajar as Academias de Ciências do planeta nos esforços em prol da erradicação da pobreza e do desenvolvimento sustentável. Também deram suporte à organização desta iniciativa a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), o Programa Hidrológico Internacional (IHP-UNESCO), a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Conselho Internacional de Ciências Sociais (ISSC), a Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável (SDSN-UN) e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

Reunindo participantes de mais de 20 países, a Conferência teve como foco temas críticos que impactam mais severamente as populações pobres. Em que pese os enormes avanços conquistados pelos Objetivos do Milênio, milhões de pessoas ainda não dispõem de acesso a condições de vida mínimas para uma existência digna. A partir de políticas consistentes é possível transformar positivamente a vida de enormes contingentes populacionais, ampliando-se a qualidade de vida de comunidades carentes nos países menos desenvolvidos, e contribuindo para a proteção de povos marginalizadas globalmente. Através desta Conferência e de outras iniciativas similares, pretende-se sensibilizar as Academias de Ciências do mundo para que estas ajudem a mobilizar as comunidades científicas de seus países, buscando envolvê-las na construção da Agenda de Desenvolvimento Pós-2015 e no posterior monitoramento da implementação das Metas do Desenvolvimento Sustentável.

O encontro teve início na manhã do dia 03/12. Na cerimônia de abertura, compuseram a mesa Eduardo Moacyr Krieger , representando o Presidente da ABC, Jacob Palis ; Luiz Renato de França (INPA); Michael Clegg (IAP); Marcello André Barcinski , representando o Presidente da ANM, Pietro Novellino; Alan Bojanic (FAO); Blanca Jiménez (IHP-UNESCO); e Lai-Meng Looi (IAMP). Na sequência, foi realizada a primeira sessão do evento, "Ciência para a Segurança Alimentar: Combatendo o Desafio de Alimentar o Mundo", que contou com a participação de Linxiu Zhang (China), Alan Bojanic (FAO) e Joachim Schiemann (Alemanha). Amr Farouk (Egito) cancelou sua presença em virtude de problemas médicos, mas encaminhou a sua apresentação, que pode ser acessada no link abaixo. Na parte da tarde, o assunto foi "Ciência para a Segurança Hídrica: Melhorando o Acesso Global à Água", com palestras de Blanca Jiménez (IHP-UNESCO), Dipak Gyawali (Nepal), Katherine Vammen (Nicarágua) e Bai-Mass Taal (AMCOW).

No dia 04/12, mais duas sessões foram realizadas. A primeira, "Ciência para a Saúde: Assegurando o Acesso Universal à Saúde", teve como conferencistas Lai-Meng Looi (IAMP), Garry Aslanyan (OMS) e Fola Esan (Nigéria). Paulo Buss (Brasil) também acabou não participando em decorrência de problemas médicos, mas encaminhou a sua apresentação, que pode ser acessada no link abaixo. Na segunda sessão do dia, com o tema "Construção de Equidade Através de Políticas Sociais e Econômicas", os palestrantes foram Aya K. Abe (Japão), Jere Behrman (EUA) e André Portela Souza (Brasil).

Por fim, a sessão "Ciência para a Erradicação da Pobreza e o Desenvolvimento Sustentável" contou com uma apresentação de Jeffrey Sachs (SDSN), Assessor Especial do Secretário-Geral da ONU, seguida por um debate com as participações de Michael Clegg (EUA), Hernan Chaimovich (Brasil), Tim O’Riordan (Reino Unido), Ernst van Groningen (Suécia), Julian May (África do Sul), Bahru Zewde (Etiópia), Tilak Sharma (Índia) e Hyun-Ku Rhee (Coreia do Sul).

Agenda
Perfil dos Participantes
Apresentações
Relatório
Logística
Galeria de Fotos
Notícias




2015

A Academia Brasileira de Ciências (ABC) realizará, nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro, em sua sede no Rio de Janeiro, o Simpósio "Desafios da Educação Técnico-Científica no Ensino Médio". Este simpósio tem por objetivo ampliar a reflexão sobre educação STEM (ciências, tecnologias, engenharias e matemática) no Brasil, como parte das atividades de um grupo de estudos organizado pela Academia com o apoio do BG Brasil, membro institucional da ABC.

O encontro vai abordar questões cruciais para a formulação de um diagnóstico propositivo para a superação dos principais desafios da educação técnico-científica no Brasil, visando ao seu fortalecimento, particularmente no Ensino Médio, um dos níveis da educação básica que mais demanda atenção, dado a sua grande taxa de evasão.

As sessões foram organizadas de forma a trazer múltiplos olhares sobre essa temática, incluindo a participação de pesquisadores e gestores de outros países que ajudarão na reflexão sobre o tema, trazendo suas experiências.

Os integrantes do grupo de estudos sobre Ensino Científico e Tecnológico no Ensino Médio na ABC são: Debora Foguel, Diógenes de Almeida Campos, Helena Nader , Luiz Davidovich , Marcelo Viana, Maria Vargas, Marília Guimarães, Renato Cotta  e Simon Schwartzman .

Confira a programação do Simpósio em Português e em Inglês.

A participação no evento é gratuita. Para se inscrever, mande um e-mail para stem.edu@abc.org.br com o seu nome, instituição à qual está vinculado e seus contatos. O evento será em português, mas haverá algumas apresentações em inglês, nas quais será disponibilizada tradução simultânea.


Simpósio "Desafios da Educação Técnico-Científica no Ensino Médio"
Data: 30 de novembro e 1º de dezembro de 2015
Local: Sede da ABC - Rua Anfilófio de Carvalho, 29, 3º andar, Centro, Rio de Janeiro/RJ (próximo ao metrô Cinelândia)

Também haverá transmissão ao vivo pelo link: transmissão.abc.org.br.
A ABC fornece certificados de frequência a quem solicitar.




2016




2017

No dia 29 de novembro, seis jovens cientistas de destaque da região Nordeste e Espírito Santo foram diplomados membros afiliados da ABC, cinco afiliados do período de 2017 a 2021 e um referente ao período de 2016 a 2020. A cerimônia foi realizada no Auditório do Departamento de Física da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em Recife (PE).

Além da diplomação, apresentaram suas pesquisas Amauri Jardim de Paula  (ciências químicas - Universidade Federal do Ceará), Andrey Chaves  (ciências físicas - Universidade Federal do Ceará), Eduardo Santana de Almeida  (ciências da engenharia - Universidade Federal da Bahia), Fágner Dias Araruna  (ciências matemáticas - Universidade Federal da Paraíba) e Francisco Anacleto Barros Fidelis de Moura  (ciências físicas - Universidade Federal do Alagoas). Além desses, Elizabeth Soares (ciências biológicas - Universidade Ceuma/MA) também foi diplomada. Ela foi a única afiliada eleita no ano passado nesta região.

A cerimônia de diplomação contou com palestra magna da professora titular de Genética do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (USP), a Acadêmica Mayana Zatz . Ela é coordenadora do Centro de Pesquisas do Genoma Humano e células-tronco (CEGH-CEL) – um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepid) apoiado pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) – e do Instituto Nacional de Células-Tronco em doenças genéticas.

O evento foi coordenado pelo vice-presidente da Regional Nordeste e Espírito Santo da ABC, Cid Bartolomeu de Araújo .

Programação










2018

Entre os dias 5 a 8 de junho, cientistas do Brasil e da França estarão reunidos para discutir diferentes questões relativas ao tema biodiversidade, em Manaus (AM). É o Simpósio Internacional Bilateral Brasil-França. O encontro, gratuito e aberto ao público, vai contar também com a presença de importantes especialistas da América Latina e de executivos de empresas que têm a biodiversidade como marca.

O simpósio é mais uma das iniciativas que a Academia Brasileira de Ciências (ABC) vem realizando, ao longo dos últimos anos, junto com a Academia de Ciências da França. O resultado destas cooperações têm sido colaborações científicas de sucesso entre cientistas de destacado reconhecimento, de ambos os países

Em setembro do ano passado, a ABC organizou, sob a coordenação dos Acadêmicos Adalberto Val  e Vivaldo Moura Neto , um workshop preparatório do Simpósio Internacional Bilateral, que promoveu debates sobre temas de relevância na área da biodiversidade.

Serviço:
Simpósio Brasil-França sobre Biodiversidade
Data: 5 a 8 de junho
Horário: 9h às 18h30
Local: Auditório Solimões, Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL) | Universidade Federal do Amazonas (UFAM) - Setor Norte
Programação preliminar
Inscrições: https://goo.gl/forms/VxqCLksbTc5oN0ao1
Mais informações: Gabriella Mello | gfmello@abc.org.br | Tel.: (21) 3907-8148.





webTexto é um sistema online da Calepino