Na 3ª feira, 26 de maio, às 16h, a Academia Brasileira de Ciências promoveu seu oitavo webináro da série “O mundo a partir do coronavírus”. O tema desta edição foi POPULAÇÕES FRAGILIZADAS E A PANDEMIA.

As políticas públicas brasileiras, especialmente as do atual governo, não são adequadas aos povos indígenas, levando-os a uma situação de extremo risco no contexto da atual pandemia. As populações de favelas e periferias, especialmente os negros pobres, são afetados também de forma desigual e perversa.

Como promover políticas para combater a propagação da covid-19 nestes territórios, que dialoguem com a realidade concreta destas populações, incluindo pessoas de situação de rua?

Para discutir essas questões, foram convidadas:

  • A antropóloga Maria Manuela Carneiro, professora titular aposentada da USP e emérita da Universidade de Chicago, pesquisa e publica nas áreas de direito indigenista, etnologia e história indígena, escravidão negra, etnicidade e conhecimentos tradicionais. Foi professora convidada no Collège de France (2011-2012).  Fundou na USP o Núcleo de História Indígena e do Indigenismo e foi presidente da Associação Brasileira de Antropologia de 1986-1988. É membro titular da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e da Academia Mundial de Ciências (TWAS).
  • A socióloga Marcia Lima, professora do Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP). É pesquisadora sênior associada ao Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap), onde coordena o AFRO-Núcleo de Pesquisa e Formação em Raça, Gênero e Justiça Racial.
  • A educadora e ativista social Eliana Sousa Silva, Doutora Honoris Causa pela Queen Mary University of London. Lidera o grupo de pesquisa do CNPq sobre Políticas de Prevenção da Violência, Acesso à Justiça e Educação em Direitos Humanos e é fundadora da Associação Redes de Desenvolvimento da Maré.

O moderador  foio presidente da ABC, Luiz Davidovich.


Perdeu? Quer rever? Em breve aqui o link para o webinário na íntegra!